Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Faia de malas aviadas para Hungria

Rosa Napoleão - 09 de Junho, 2016

Judoca angolana participa no últimos Jogos Olímpicos da carreira

Fotografia: Jornal dos desportos

A judoca angolana Antónia de Fátima Faia está de mala aviadas para seguir amanhã viagem a Hungria, palco da última fase de preparação para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro a decorrer de 5 a 21 de Agosto próximo. A viagem acontece agora, em virtude de alguns constrangimentos na conclusão de alguns processos de viagem por questões de financiamento.A melhor atleta de judo nacional e africano conseguiu pela quarta vez consecutiva o apuramento para os Jogos Olímpicos, depois de já ter estado em Atenas'2004, Beijing'2008 e Londres'2012.

Em declarações ao Jornal dos Desportos, a judoca prometeu aproveitar da melhor maneira o estágio na Hungria e conseguir uma condição física que lhe permita obter uma classificação aceitável."Estou consciente da minha responsabilidade nesta competição. Por isso, durante a estadia na Hungria, vou trabalhar bastante para estar em boa forma desportiva. Sei que vou defrontar adversários fortes, habituados a treinar em condições bastante diferente da nossa.

A princípio, isso já é desvantajoso, mas tudo vou fazer para constar entre os quatro melhores classificados da minha categoria", prometeu.Antónia de Fátima "Faia" enalteceu o apoio recebido das entidades desportivas que, sem as quais não conseguiria atingir o feito. "Estou agradecida pelo apoio moral e financeiro que tenho recebido para a minha preparação. Espero que este gesto também se arraste para os outros atletas. Temos outras competições como os Jogos Olímpicos do Japão'2020 e vamos precisar de bons atletas", disse.

A atleta angolana salientou também o carinho do Embaixador do Japão em Angola, Kuniaki Ito, que recentemente esteve com a direcção da Federação Angolana e prometeu ajudar na formação dos atletas no âmbito da parceria existentes entre os dois países. "Devemos valorizar este convénio com o Japão por ser a maior potencia de judo no mundo. Vamos precisar dessa ajuda para a preparação e apuramento ao Jogos Olímpicos de 2020 a decorrer naquele país asiático", realçou.