Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Faia está a caminho da Europa

Álvaro Alexandre - Goa - 30 de Janeiro, 2014

Antónia de Fátima começa a competir no circuito internacional

Fotografia: Jornal dos Desportos

A judoca angolana Antónia de Fátima “Faia”, medalha de ouro dos III Jogos da Lusofonia de 2014, decorridos de 19 a 29 do corrente, em Goa, está de mala aviada para a Europa, onde vai participar no circuito internacional a decorrer de 8 a 25 de Fevereiro, em três países.

Após ter feito um brilharete nos Jogos da Lusofonia, a medalha de ouro desembarca no país amanhã, para tratar na próxima segunda-feira do visto de saída para França. Antónia de Fátima começa a competir no circuito internacional, torneios qualificativos para os Jogos Olímpicos de 2016, no Brasil, a partir de 8 de Fevereiro do ano em curso.

A atleta angolana agendou o embarque para o próximo dia 4 de Fevereiro. As boas-vindas no  Grand Slam de Paris  a decorrer de 8 a 9 de Fevereiro, entretanto no “Palais Omnisports de Paris Bercy” vai servir de rodagem competitiva .

A primeira competição tem a duração de dois dias e os adversários são conhecidos um dia antes do arranque dos combates. Participam da competição representantes de trinta países e os prémios estão avaliados em cinco mil euros (cerca de 665 mil kwanzas) para o primeiro classificado. Três mil euros (cerca de 399 mil kwanzas) para o segundo e 1,5 mil euros (cerca de 199,5 mil kwanzas) para o terceiro.

Depois do torneio de Paris, Antónia de Fátima segue viagem para a Itália, onde disputa a Europa Open, de 18 de 20 de Fevereiro, na cidade de Roma. A campeã lusófona viaja depois para a cidade alemã de Dusseldorf, onde disputa de 23 a 25 de Fevereiro o Grand Prix.

O torneio é o mais forte do judo mundial. O regresso ao país está previsto para 3 de Março.
Moralizada com a medalha de ouro nos Jogos da Lusofonia, a judoca angolana disse que está preparada para o circuito internacional, onde espera dar o “máximo” para atingir os objectivos definidos.

Antónia de Fátima definiu atingir uma cifra de 25 competições internacionais na presente época desportiva, mas a concretização de 15 ia deixar-lhe “satisfeita”. Para o efeito, disse que trabalha no capítulo administrativo.

De recordar que a judoca angolana não participou no África Open, realizado de 25 a 26 do corrente, em Casablanca, Marrocos, por participar dos Jogos da Lusofonia. Álvaro Alexandre - Goa