Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Falha de compromisso pode prejudicar a prova

Silva Cacuti - 31 de Outubro, 2019

Beyanesh Ayele, da Etipia, venceu a prova, no sector feminino, com 33min56s, seguida de Adelaide Machado e Lcia Gomes.

Fotografia: Jornal dos Desportos

A ausência de pagamentos a alguns prestadores de serviço na edição passada e os pagamentos feitos tardiamente tanto a corredores nacionais como a estrangeiros podem levar à fraca adesão à 64ª edição da corrida de fim de ano, a São Silvestre de Luanda, a ser apresentada oficialmente hoje em conferência de imprensa pela Federação Angolana de Atletismo. O evento decorre às 16h00 no anfiteatro do Edifício Kilamba, na Avenida 4 de Fevereiro (Marginal).
A organização da prova deve explicar as razões do não pagamento ao pessoal de algumas subcomissões e detalhar os passos organizativos da presente edição.
\"Há comissões inteiras da prova do ano passado que não receberam nada. Os próprios atletas nacionais não tinham recebido nada até Fevereiro último. Não sei e é difícil confirmar, se os estrangeiros receberam os prémios. Esses casos baixam a reputação da competição\", disse à nossa reportagem um jovem que trabalhou na Sub-Comissão de Abastecimento da 63ª edição da prova disputada no ano passado.
Não é a primeira vez que há reclamações sobre os prémios da corrida de fim de ano. A prova do ano passado teve um orçamento confirmado pela Federação Angolana de Atletismo de 54 milhões de kwanzas, dos quais o Estado angolano disponibilizou 18 milhões de kwanzas e o restante foi assegurado por outros parceiros.
A apresentação da competição está envolta a algum cepticismo que Bernardo João, presidente da Federação, precisa reverter para ter sucesso no ano corrente.
O queniano Mokua Nyandusi venceu a 63ª edição da São Silvestre de Luanda com o tempo de 30min20s. O segundo lugar coube a Tesfera Mosisa, da Etiópia, com o tempo de 31min15s. Alexandre João, com o tempo de 35min53s, foi o melhor angolano e quedou-se na terceira posição.
Beyanesh Ayele, da Etiópia, venceu a prova, no sector feminino, com 33min56s, seguida de Adelaide Machado e Lúcia Gomes.