Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Falsificao de idades nos jogos do Lubango

GAUDNCIO HAMELAY | NO LUBANGO - 23 de Junho, 2018

Actividades desportivas esto a decorrer sem grandes sobressaltos na cidade do Lubango provncia da Hula

Fotografia: JOAO GOMES | Edies Novembro

Os casos de falsificação de idade estão a manchar a disputa da fase municipal dos Jogos Desportivos Escolares edição 2018, que decorre desde o mês de Maio, no Lubango, província da Huíla.
Os presumíveis protagonistas da adulteração de idade, um fenómeno que preocupa a comissão técnica dos jogos desportivos escolares, são alguns professores de educação física, que ambicionam obter resultados imediatos na massificação.
Juka Fernandes, responsável pela secção do desporto escolar da direcção provincial da Educação da Huíla, anunciou que já foram detectados dois casos no basquetebol, três no futebol, cinco na modalidade de atletismo e sete no futebol de salão.
 Explicou que podem participar, nos jogos desportivos escolares, alunos em ambos os sexos, com idades compreendidos entre os 12 aos 16 anos nas modalidades de ginástica, que conta com 7 escolas, futebol (20 escolas), basquetebol (15 escolas), atletismo paralimpico e convencional  (20 escolas), voleibol (10 escolas), xadrez (8 escolas), andebol (8 escolas) e futsal, que movimenta 12 instituições escolares.
 Juka Fernandes revelou que nessa actividade de jogos escolares a adulteração de idade continua a ser um caso sério, mas assegurou que a organização do evento, adotou um sistema de observação e inquérito no momento de jogo, entre o árbitro, os professores de educação física das equipas que estiverem a jogar no momento e a comissão técnica, para aferir com severidade os documentos apresentados, sobretudo o bilhete de identidade e a cédula pessoal.
 “Por isso, temos estado a apelar os professores de educação física, para que sejam sinceros nas idades, porque é triste quando queremos ter já resultados imediatos na massificação”, referiu.  Informou que, além da disputa da fase municipal do Lubango, nos restantes 13 municípios também decorre provas de género, que servem de apuramento para a fase provincial a realizar-se na última semana de Julho, na cidade do Lubango.
 O responsável pela secção do desporto escolar na direcção provincial da Educação da Huíla, garantiu que os melhores alunos apurados na fase provincial vão representar a província no campeonato Regional Sul, agendado para o mês de Agosto, na cidade de Moçâmedes. 
Juka realçou que todos os alunos que vão fazer parte do regional sul, onde estarão representantes das províncias do Cunene, Namíbe, Huíla e Cuando Cubango, terão de levar consigo os bilhetes de identidade, cédula pessoal ou assento de nascimento, para provar a idade real.
 “Queremos trazer para a fase provincial,os campeões por municípios, para fazermos uma competição forte para representar bem a província no regional sul, a decorrer no Namíbe. Daí que todos os municípios estejam a fazer disputar estas competições. No fim do mês de Julho vamos organizar a fase provincial em três dias (sexta-feira, sábado e domingo), para ver se apuramos os melhores a nível da província da Huíla, em vez de ser apenas os da sede municipal (Lubango) ”, salientou.

MASSIFICAÇÂO
Director quer envolvimento dos clubes


Os clubes da província da Huíla são chamados a aproveitar o trabalho de descoberta de talentos feito no desporto escolar, pelos professores de educação física, por forma a permitir lapidar os “diamantes” em processo de formação.
Juka Fernandes defende que, depois do trabalho de massificação que se leva a cabo no desporto escolar, é necessário encaminhar os valores que despontam aos clubes, a fim de merecerem outro acompanhamento. 
O responsável pela secção do desporto escolar da direcção provincial da Huíla, manifestou-se entristecido, porque não tem estado a ver clubes a pesquisar os melhores atletas com talentos para diversas modalidades, que despontam dos jogos desportivos escolares.  Queremos apelar aos clubes, a aproveitar este nosso trabalho de massificação que estamos a levar a cabo no desporto escolar, porque temos que encaminhar os valores que despontam aos clubes, a fim de merecerem outro acompanhamento. Mas continuamos tristes, porque não temos estado a ver clubes a pesquisar os melhores atletas com talentos para diversas modalidades que despontam dos jogos escolares”, implorou.
Juka Fernandes destacou que aqueles alunos que têm estado a participar, desempenham com perfeição aquilo que os organizadores dos jogos escolares pretendem, porque os petizes, inseridos nestas actividades, demonstram muita habilidade e o crer de melhorar as suas performances. Esclareceu que as competições de xadrez, futsal e todas outras decorrem sem sobressaltos.
Considerou insuficiente o número de instituições escolares públicas e privadas participantes da fase municipal dos jogos desportivos escolares.
Juka Fernandes destacou a importância do desporto na vida das crianças, para o seu desenvolvimento físico e mental.    
G.H