Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Falta de equipas preocupa dirigente do Sporting do Bié

João Constantino-Cuito - 10 de Agosto, 2015

Sporting quer inverter o quadro devido à falta de competições a nível do andebol na província

Fotografia: Jornal dos Desportos

O director-geral do Sporting do Bié está preocupado com o desaparecimento das equipas de andebol na província. Carlos Manuel dos Reis lamenta o facto, que considera alarmante, que pode resultar no desaparecimento da prática do andebol no Bié.“Os clubes estão a desaparecer na província do Bié. Estamos a ver o desaparecimento do Vitória Atlético Clube, que movimentava o andebol. Fruto disso, não temos outras equipas que pratiquem o andebol além do Sporting. Então é muito dificil quando não temos clubes em termos de modalidades desportivas em acção”, disse.

Carlos Manuel dos Reis afirmou, que para superar a crise de clubes na província, deviam-se criar núcleos nos municípios e comunas, que reunam condções para a prática da modalidade.“Para superar a crise que existe a nível dos clubes, poderiam criar-se núcleos nas comunas e municípios que possuem condições desportivas para poder ter a prática do andebol. Por exemplo, nós vimos o basquetebol com um grande movimento na comuna do Cunje e hoje ganhou força, penso que a Associação de andebol deveria fazer o mesmo”, disse.

O dirigente afirmou que a falta de interesse da sociedade, em apostar no desporto,  resulta do desaparecimento dos clubes na província, sendo assim, a aposta passa pela criação de núcleos. “Também penso que a própria Associação de Andebol do Bié tem de trabalhar mais, tem de reorganizar-se, tem de tentar buscar as pessoas, tentar reunir a familia andebolistica para que haja interacção e possibilidade de resurgimento de equipas. Pelo menos três ou quatro equipas dava para realizarmos um campeonato provincial, porque neste momento a situação é preocupante, numa província que já foi o celeiro do andebol a nível do país”, afirmou.Carlos Manuel dos Reis lamentou, a perda de muitos dirigentes desportivos, ao longo dos anos, o que resulta no decrésimo das realizações desportivas. Mas disse esperar por uma intervenção da direcção da Juventude e Desportos.

JUVENIS
Leões preparam nacionais


A trabalhar com 120 atletas, dos cinco aos 16 anos, o Sporting do Bié está a preparar as equipas de formação, masculina e femunina, para competir nos campeonatos nacionais .O director-geral do Sporting do Bié, Carlos Manuel dos Reis, afirmou à reportagem do Jornal dos Desportos, que o clube está a fazer um esforço para competir nos campeonatos nacionais de juvenis, em ambos os sexos.

“Para este ano, a nossa meta é competir nos campeonatos nacionais de formação com duas equipas, feminina e masculina, estamos a preparar as equipas com um técnico nacional e um professor cubano que está a colaborar connosco”, disse.O director-geral do Sporting disse ainda, que a colaboração do técnico cubano licenciado em andebol e professor da Escola Superior Pedagógica do Bié, é sem custos para o clube, visto não existir nenhum contrato de trabalho entre as partes.

“Veio dar o contributo, no sentido de transmitir o saber, no sentido de podermos melhorar o rendimento de trabalho dos nossos atletas e auxiliar o nosso treinador. Mas em termos de andebol, por sermos a única equipa que tem a modalidade na província, fica muito dificil o seu desenvolvimento. Os atletas treinam e não jogam”, disse.

Para suprir a falta de jogos competitivos, os atletas realizam jogos treinos entre eles, já que actualmente  não participam nos campeonatos provincias organizados na província do Huambo, por causa da limitação financeira.“As equipas têm realizado alguns jogos com equipas das escolas, que estão a preparar os Jogos Escolares. Mais mesmo assim, ainda é dificiente.

Mas a modalidade ainda existe no clube e estamos a fazer tudo para mantê-la, porque temos muitos praticantes”, afirmou Carlos Manuel dos Reis. Para a segunda fase da preparação da equipa, o director-geral do Sporting, disse prever a realização de jogos - treinos com algumas equipas de formação da província do Huambo, a nível local com alguns núcleos. “Essa é a forma que encontramos para suprir a falta de equipas  na província do Bié”, afirmou.