Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Falta de infra-estruturas condiciona desporto escolar

GAUDNCIO HAMELAY, NO LUBANGO - 28 de Fevereiro, 2019

Fotografia: Junilson Antnio | Edies Novembro

A massificação do desporto escolar é uma aposta do governo provincial da Huila. A  carência de material e de infra-estruturas desportivas no município de Quipungo dificultam os trabalhos de professores de educação física no desenvolvimento da actividade. Perante o triste cenário, os profissionais manifestam a vontade de transmitir o ABC em diferentes instituições de ensino público.
Localizado a 120 quilómetros a Leste da cidade de Lubango, Quipungo é uma circunscrição com bons profissionais. Ilda de Jesus, professora do ensino primário na Escola Vicuenha, na comuna de Tchicungo, prometeu trabalhar para a massificação do desporto escolar. Recém-licenciada em educação física e desportos pelo Instituto Superior de Educação (ISCED-HUILA), garantiu dar aos alunos o melhor que aprendeu e aprender com os colegas com muitos anos de profissão.
\"Infelizmente, ainda não comecei a aplicar aquilo que aprendi. Sou professora de ensino primário e trabalhamos em regime de monodocência. Há falta de material e de campos desportivos. Isso nos dificulta o exercício da actividade. Procuro ensinar aos meus alunos o básico: a expressão motora\", disse.
Ilda de Jesus defende que a base do desporto é a aula de educação física. O desenvolvimento do primeiro está intrinsicamente ligado ao segundo.
\"Devemos trabalhar na educação física para desenvolvermos o desporto e com boa qualidade na nossa província. Para isso, as infra-estruturas são imprescindíveis. No ensino primário, não se dá educação física como tal em algumas escolas. Com a expressão motora, não estamos a desenvolver o desporto nessas escolas\", defendeu.