Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Falta de verbas atrasa processo

Rosa Napoleão - 29 de Setembro, 2016

Processo eleitoral, no Jiu-jitsu

Fotografia: Jornal dos Desportos

Os problemas financeiros que assolam a Federação Angolana de Jiu-jitsu estão a contribuir para o atraso na conclusão do processo de renovação de mandato, para o quadriénio 2016/2020, de acordo com Pedro Emous, secretário -geral da referida instituição desportiva.

"Estamos atrasados quanto ao processo eleitoral, porque não realizamos as deslocações às províncias, para orientar e acelerar as eleições das Associações. Muitas delas ainda não realizaram as Assembleias eleitorais, e estão a prejudicar todo o programa", disse.

O dirigente referiu que a instituição teve de pedir uma atenuante ao Ministério da Juventude e Desportos, no sentido de realizar as eleições fora da data prevista no regime jurídico desportivo, que apontava para 30 de Outubro,  data limite para as eleições nas Associações provinciais.

"Sabíamos que não cumpriamos com o prazo, por isso, solicitamos mais algum tempo. Pensamos que até Dezembro tudo esteja concluído. Neste momento, Cabinda, Zaire, Uíge e Malanje são as únicas que fizeram  as renovação de mandatos. Restam as províncias de Luanda (marcada para 8 de Outubro), Huíla e  Moxico".

A Federação Angolana de Jiu-jitsu  é dirigida  pelo presidente N'zuzi Ndombaxi, já constituiu a comissão eleitoral que está formada por António Pedro Emous como presidente, Inês Malembe, vice -presidente e Manuel Bento, secretário.