Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

FAT liquida dívida junto da CAT e ITF

25 de Junho, 2013

Matias Castro da Silva, presidente da Federação Angolana de Ténis

Fotografia: Jornal dos Desportos

A Federação Angolana de Ténis regularizou a sua situação junto da Federação Internacional de Ténis (ITF) e da Confederação Africana (CAT), ao efectuar a liquidação total da dívida acumulada pelas anteriores direcções do órgão reitor da modalidade desde 2003.

A informação foi avançada ontem pelo presidente da referida instituição, Matias Castro da Silva, ao declarar que, com o pagamento 27.667 dólares norte-americanos, Angola está  de volta à convivência com as demais nações nas competições internacionais.

De acordo com uma carta enviada pela ITF, a suspensão emitida em Julho de 2011 perde  vigor a partir de Janeiro de 2014, pelo que Angola já está habilitada a inscrever-se  nos torneis Davis Cup, Fed Cup nas competições oficiais de juniores da ITF.

A carta, assinada pelo presidente da ITF, Francesco Ricc Bitti, refere ainda que Angola está autorizada a participar na Assembleia -Geral, a ter lugar em Julho do ano em curso em Paris, na condição de observador, sem direito de voto ou intervenção formal.


TORNEIO DE WIMBLEDON
Sorteio favorece Djokovic


O tenista sérvio Novak Djokovic, número um mundial, ficou “isolado” na primeira metade do quadro de singulares do torneio inglês de Wimbledon e só defrontará na final um dos outros grandes favoritos do terceiro Grand Slam da época.

O sorteio realizado, para a prova que começou ontem, foi favorável ao líder do “ranking” e bastante mais exigente para as outras três maiores figuras: o britânico Andy Murray, eleito do público da casa, o suíço Roger Federer, à procura do oitavo título em Londres, e o espanhol Rafael Nadal, “rei” da terra batida, mas já com duas “coroas” em Wimbledon.

Roger Federer, detentor do troféu, vai estrear-se diante de Victor Hanescu e pode cruzar-se com Rafael Nadal, o maior rival do suíço na última década, nos quartos-de-final. Quem vencer este teórico encontro pode defrontar na ronda seguinte Andy Murray. O britânico, derrotado na final de 2012, tenta mais uma vez acabar com um “jejum” de 77 anos. Fred Perry, campeão entre 1934 e 1936, foi o último jogador da “casa” a erguer o troféu, um feito que Andy Murray quer repetir.

Na primeira ronda, o escocês defronta o alemão Benjamin Becker, mas, para chegar pela segunda vez consecutiva à final, tem de superar mais dois favoritos. Se chegar ao encontro decisivo, pode encontrar Novak Djokovic, que ganhou 11 dos 18 desafios contra o britânico.