Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Federao atribui licena a promotores

Silva Cacuti - 22 de Janeiro, 2017

Carlos Luis procedeu entrega de novos promotores de boxe em Angola

Fotografia: M. Machangongo

A Federação Angolana de Boxe (Faboxe) espera maior protagonismo dos agentes licenciados como promotores ao longo do corrente ano. A ideia foi avançada por Carlos Luís durante a entrega das primeiras licenças de promoção de eventos ligados à modalidade.

Foram licenciadas três promotoras, à margem da tomada de posse de coordenadores  de  comissões nomeados pelo presidente da Faboxe, Carlos Luís.
A Faboxe espera que cada um que queira exercer a sua actividade como promotor solicite a licença e faça o seu trabalho. Vamos alterar os regulamentos para que as pessoas que adquirem as licenças de promoção paguem multas se não promoverem actividades. Alguns têm as licenças e promovem coisas que apenas prejudicam o boxe", disse.

Foram licenciados como promotores José Paím, da Jomicopa; Márcio Herlander Produções e a promotora Fagma.

Carlos Luís nomeou Alberto Ngongo para o cargo de coordenador das selecções nacionais; Américo Cristóvão, para chefe de departamento das selecções nacionais; João Domingos, para chefe de secção das selecções nacionais; Nelson Venâncio, para coordenador da arbitragem olímpica, que é coadjuvado por Valter Gonçalves; Eugénio Francisco, para coordenador da arbitragem profissional, coadjuvado por Álvaro António. Bentes Inácio tomou posse como director de Comunicação e Marketing. Luís Kolokie coordena a comissão médica da Faboxe.

Com a tomada de posse dos responsáveis, a Federação Angolana de Boxe está mais capacitada para o desempenho de tarefas conducentes ao desenvolvimento do boxe nas suas vertentes olímpica e profissional.

Em relação ao boxe profissional, o presidente da Faboxe, Carlos Luís,  defende que o futuro de pugilismo profissional passa pelas escolas de formação, ou seja, partindo do boxe olímpico para o profissional.