Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Federao russa afasta atletas suspeitos

20 de Agosto, 2015

O organismo russo veio j negar a existncia desse pedido de explicao, reforando que "nenhum atleta que j tenha sido suspenso por doping

Fotografia: AFP

 A Federação russa de atletismo anunciou na passada segunda-feira que os atletas russos suspeitos de utilizarem doping estarão impedidos de competir nos Campeonatos do Mundo da modalidade, que começam a partir do próximo dia 22 em Pequim, China. "Nenhum atleta suspeito de utilizar substâncias proibidas participará nos campeonatos do mundo que se aproximam", disse o secretário-geral da organização, Sergei Butov.

Sergei Butov garante que a postura da Federação russa "baseia-se exclusivamente nas regras da Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF)", afastando a tese de pressões da comunicação social. A estação de televisão alemã ARD denunciou, publicamente, a existência de um pedido de explicações por parte da Federação russa de Atletismo à IAAF, resultante da suspeita de utilização de doping por parte de atletas russos, incluindo Mariya Savinova, medalha de ouro dos Jogos Olímpicos Londres2012.

O organismo russo veio já negar a existência desse pedido de explicação, reforçando que "nenhum atleta que já tenha sido suspenso por doping estará presente nos mundiais de Pequim".

Alptekin suspensa
A atleta turca Asli Cakir Alptekin foi esta segunda-feira suspensa por oito anos, devido a irregularidades no passaporte biológico, pelo que perderá os títulos olímpico e europeu dos 1.500 metros conquistados em 2012. A suspensão da atleta, que em 2012 também se sagrou campeã europeia da distância, foi ratificada pelo Tribunal Arbitral do Desporto (TAS), depois de uma primeira suspensão decretada pela Federação Internacional de Atletismo (IAAF).

Cakir foi suspensa provisoriamente em Maio de 2013, pela Federação Turca de atletismo por irregularidades no passaporte biológico.No entanto, em Dezembro, a federação turca acabou por ilibar a atleta, mas a IAAF recorreu dessa decisão para o TAS. Os valores anormais detectados no passaporte biológico de Asli Cakir Alptekin correspondem ao período entre Julho de 2012 e Outubro de 2012.