Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Federao Internacional admite filiao de Angola

Hlder Jeremias - 07 de Dezembro, 2019

Fotografia: Edies Novembro

O automobilismo nacional deu um passo importante, rumo à sua massificação, em virtude da admissão, ontem, da Federação Angolana de Desportos Motorizados, junto da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), cuja Assembleia - geral anual decorreu de 2 do corrente até ontem, na capital francesa, Paris.
Angola esteve representada, na magna reunião do organismo que rege o automobilismo, à escala mundial, por intermédio do presidente da FADM, Ramiro Barreira e o secretário-geral, Isaque Rodrigues "Zazá", testemunharam  a ilustração do painel que apresentou os esforços gizados por  Angola, em prol do desenvolvimento das diversas classes do desporto motorizado e cujo o sucesso foi o principal critério para a entrada no organismo mundial. 
Confirmada a filiação na Federação Internacional de Motociclismo (FIM), terça-feira , os representantes angolanos ao certame que junta todos os anos dirigentes das federações de vários países com tradição nos desportos motorizados, consideram a admissão de Angola, na nata do automobilismo e motociclismo, como o "colocar da cereja no topo do bolo", cujos resultados se vão traduzir em maiores aberturas na implementação de projectos de massificação.
A chegada de Angola, na hierarquia do dirigismo desportivo, permite antever a inserção de um número mais alargado de pilotos nacionais, em competições internacionais, na medida em que a Federação Angolana de Desportos Motorizados (FADM) está, doravante, habilitada a emitir licenças desportivas aos motociclistas e automobilistas, que eram, antes, obrigados a correr com licenças de outros países.
De acordo com Ramiro Barreira, a conquista ora obtida, por Angola, é vista como um presságio para que o país comece a ser seguido de perto pelas instituições internacionais que regem todas as modalidades movidas pela força do motor, facto que implica a criação de infra-estruturas apropriadas para a prática desportiva e a melhoria das que já existem.
O Jornal dos Desportos apurou, junto de várias personalidades ligadas aos desportos motorizados, que existe um sentimento de esperança quanto à inversão da actual situação, em que a maior parte das modalidades se encontra, em função da actual conjuntura económica em que o país atravessa, factor que está na base de alguma letargia, por parte da maior parte das equipas.
Entre as federações admitidas, no órgão reitor dos desportos motorizados mundial, constam : Hellenic Motorsports Federatin (Grécia), Automobile Federation of Moldava ( Moldávia), Vietenamise Motorsport Federation (Vietename) e a National Automobile Club of Uzbekistan.
Angola travou uma grande batalha diplomática, junto das instituições internacionais,  no início do ano prestes a terminar, acolheu a primeira edição do Encontro Nacional dos Desportos motorizados, em que estiveram presentes altos funcionários da FIA e da FIM, cuja estada ficou marcada pela avaliação de todo o trabalho desenvolvido, na senda do desenvolvimento desportivo.