Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Federao projecta internacionalizao

Helder Jeremias - 30 de Dezembro, 2016

o novo presidente assegurou que j trabalha na adequao dos estatutos da Federao Angolana com a Lei Nacional de Associaes Desportivas

Fotografia: Joo Gomes

A filiação da Federação Angolana de Desportos Motorizados junto da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) e da Federação Internacional de Motociclismo (FIM) constitui uma das principais metas a ser alcançada em 2017 pela nova direcção liderada por Ramiro Barreira.

Em declarações ao Jornal dos Desportos, o novo presidente assegurou que já trabalha na adequação dos estatutos da Federação Angolana com a Lei Nacional de Associações Desportivas e consequente compatibilidade aos regulamentos internacionais.

Sob o lema "União e Desenvolvimento", os efectivos da FADM fazem recurso à máxima "o que nos une é superior ao que nos divide" para cristalizar os ideais assentes na proximidade com os agentes desportivos. É uma das garantias para a implementação das linhas de força com vista a dotar as competições nacionais de maior intensidade em 2017. 

Neste contexto, o regresso aos circuitos do Huambo e Benguela (no Lobito) representam dois dos grandes desafios da direcção de Ramiro Barreira, após algum tempo sem albergarem provas do campeonato nacional. O dirigente garantiu que existe o aval positivo dos governadores provinciais para se dar o seguimento aos trabalhos.

Ramiro Barreira foi legitimado a 29 de Novembro em lista de consenso e foi empossado no dia 19 do corrente. Substituiu na presidência da FADM, Frederico Cardoso, que "exerceu trabalho excelente". O novo "boss" sustenta que "fruto do trabalho do presidente cessante, o automobilismo e motociclismo ganharam maior expressão e vitalidade" no mosaico desportivo nacional.

As dificuldades financeiras, no dois últimos anos, recordou Ramiro Barreira, inviabilizaram a materialização de alguns programas gizados, mas o empenho da grande família dos desportos motorizados permitiu manter com regularidade todas as provas.

Ramiro Barreira destacou o empenho pessoal do coordenador do Campeonato Angolano de Rali, Pedro Cristina. É um agente que se distingue como um dos mais persistentes promotores. Barreira enaltece também a direcção da Associação Provincial de Motocross de Luanda, Associações Provinciais de Desportos Motorizados, entre outros parceiros, que souberam honrar com os compromissos.

"Queremos colocar o nome de Angola no maior pedestal do desporto motorizado mundial. Para ser concretizado, vai exigir um esforço redobrado de todos nós. Contamos com pessoas com grande experiência e com pergaminhos na gestão desportiva", frisou Ramiro Bareira.