Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Federer quer voltar a número um do mundo

18 de Novembro, 2015

Consegui alguns dias para aproveitar a minha família (Federer é casado com Mirka, ex-tenista, e tem quatro filhos)

Fotografia: AFP

Roger Federer é sucesso garantido de público em qualquer quadra de ténis pelo mundo. Na O2 Arena durante o Barclays ATP World Tour Finals não é diferente. O suíço é disputado para tirar fotos, entrevistas, autográfos ou um simples gesto. Tudo envolvendo o número 3 do mundo e maior ganhador de Grand Slam da história - 17 - é enorme.

Pretendendo conquistar o título que falta - a medalha de ouro em simples nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016 - e desejoso de regressar ao posto de número 1 do mundo, Roger Federer se prepara como nunca. Aproveita a família nos torneios pela Europa, dá o maior número de entrevistas possíveis e busca formas de cada vez mais encurar os pontos, sabe que a idade é um 'peso' para um físico de um jogador de ténis.

'Eu me sinto muito bem. Com excepção a um problema no braço em Paris, eu estou confortável. É muito complicado depois de uma temporada, você não ter algum problema físico', afirma o suíço sobre uma pequena dor no membro superior direito durante o torneio francês. 'A derrota em Xangai acabou ajudando na minha programação.

Consegui alguns dias para aproveitar a minha família (Federer é casado com Mirka, ex-tenista, e tem quatro filhos) e treinar um pouco mais antes de embarcar para Paris e tirar mais um tempo para estar pronto para a disputa do torneio aqui', completa.