Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Felipe Massa abandona prova

13 de Junho, 2016

Massa, com problemas no motor

Fotografia: AFP

Felipe Massa deu adeus ao GP do Canadá mais cedo. O piloto da Williams levou seu carro para a garagem ainda na volta 38 por conta de um problema na temperatura do motor Mercedes. Massa era o único piloto a pontuar em todas as provas até aqui na temporada.

O GP do Canadá terminou antes da hora para Felipe Massa. O piloto da Williams foi para as boxes na volta 38 e abandonou a prova quando ocupava a décima posição no geral. Com o fim antecipado, o brasileiro encerra uma boa sequência de seis provas na zona de pontos - era o único piloto a ocupar o top-10 na temporada 2016.

Massa partiu em oitavo lugar e vinha lutando no meio do pelotão quando o seu carro apresentou um problema de temperatura no motor Mercedes e o obrigou a deixar a disputa de forma precoce.

"O motivo foi o motor, tinha alguma coisa que vinha fazendo a temperatura subir demais e eles estão investigando qual foi o motivo porque não é nada de temperatura porque eu não estava atrás de nenhum carro, então o problema é outro", explicou o número 19 em entrevista ao canal 'Sportv'.
 "É uma pena parar no meio de uma corrida assim onde, sem dúvida, a chance de marcar bons pontos com os dois carros era bem grande. Não deu, não foi dessa vez, vamos nos preparar para a próxima."

 "Não fico para baixo, fiz um fim de semana com o carro abaixo do que deveria ser pelo problema da asa traseira na primeira sessão, acabei batendo por esse motivo. E mesmo assim poderia ter marcado pontos e não foi o caso. Isso me deixa mais chateado", encerrou.

APÓS FALÊNCIA
Sede da Caterham
continua conservada


A Caterham abandonou a F1 após a temporada 2014 da F1, fazendo falta para os fãs das equipas pequenas da categoria. Desde a falência, a sede em Leafield foi completamente abandonada. Mesmo assim, sem uso há 18 meses, o prédio é mantido em óptimo estado de conservação.

Foi no distante 5 de Fevereiro de 2015 que a jornada da Caterham na F1 chegou ao fim. Charmosa equipa, que muito batalhou pela sobrevivência ao longo das cinco temporadas de existência, não conseguiu superar os seus sérios problemas administrativos.

Desde então, a sede em Leafield ficou abandonada, sem uso. Mesmo assim, o estado de conservação da base da Caterham impressiona. O espaço segue primando pela limpeza e ainda conta com a maior parte da estrutura necessária para comandar uma equipa de F1. A energia eléctrica ainda está lá.

 A conservação tem um motivo óbvio: a base de Leafield está à venda desde meados de 2015 – mas ainda não há notícia de compradores. Enquanto um negócio não é fechado, o prédio fica nas mãos de administradores legais.

 Dentro do prédio, resquícios da trajetória da equipe. Pastas seguem cheias de cartas enviadas por fãs. A papelada cotidiana de uma equipe de F1 também não foi retirada. Nos corredores, todos tipos de adornos: os carros da temporada 2013 surgem no piso, assim como o mapa dos circuitos da F1.