Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Felipe Massa deseja alcançar a Ferrari

01 de Março, 2016

Massa gostou dos avanços feitos

Fotografia: AFP

Felipe Massa já tem uma ideia melhor do novo carro da Williams, depois da primeira semana de testes colectivos em Barcelona. O brasileiro percebeu as mudanças importantes no FW38, mas mostrou-se mais cauteloso ao falar dos possíveis adversários em 2016. A meta é ganhar velocidade extra para lutar mais constantemente com a Ferrari e também com a actual campeã Mercedes. Contudo, há uma ressalva. O brasileiro acredita que a Red Bull tem condição de também ocupar o posto que hoje pertence à equipa inglesa.

"Espero que a equipa possa disputar as provas com os carros que estão no topo, mas talvez a Red Bull possa colocar-se à frente. Por isso, ainda não temos a ideia de qual vai ser a equipa com  que vamos lutar na maioria das corridas", disse o piloto ao “Fairfax Media”.O vice -campeão de 2008 assegura que "a Mercedes é um carro competitivo, muito rápido e consistente". As qualidades do carro alemão "é algo que todos devem ter cuidado", pois " a equipa ganhou dois campeonatos e pode levar o terceiro troféu" consecutivo.

Para elevar o estado de ânimo, Felipe Massa disse que a Williams está a trabalhar "para reduzir a diferença" e espera que o carro à disposição para 2016 "possa preencher a lacuna".Com os pés assentes no chão, Felipe Massa acrescentou que "os fãs querem ver carros diferentes a vencer as provas, mas isso é uma coisa muito difícil de fazer na F1".

Em quatro dias de testes colectivos, Massa e Bottas acumularam 383 voltas na Catalunha e deram prioridade à confiabilidade do modelo inglês. Depois da avaliação, um dado continua a animar os pilotos da Williams: "Estamos no top-3 e a trabalhar para manter essa posição".O custo de permanência no top-3 está na alteração do FW38. Massa confirmou que encontrou "mudanças positivas no carro" numa comparação com o do ano anterior. Para o brasileiro, o novo monolugar "tem mais aderência e downforce".

Outra revelação de Felipe Massa está ligada à adaptação às pistas. O brasileiro disse que ele e o companheiro lutaram "um pouco para fazer os pneus funcionarem e os stints mais longos foram os melhores" do que esperava.O desejo de subir ao pódio a cada corrida é grande. A Williams tem "muito trabalho pela frente e muita coisa para entender, fazer e desenvolver no FW38". Contudo, "a sensação é positiva"."Estou confiante de que a equipa sabe para onde quer ir. Não sei o quanto podemos melhorar a partir de agora até à primeira corrida, mas tenho a certeza de que vamos avançar muito", disse confiante.