Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Felipe Nasr negoceia com Sauber e Haas

09 de Agosto, 2016

Brasileiro negoceia a sua permanência na Sauber cuja situação financeira melhorou bastante

Fotografia: AFP

Vários pilotos entram nas férias de Agosto da Fórmula 1 com o futuro indefinido na categoria, especialmente do meio para o final do pelotão, que ainda tem muitas vagas disponíveis. Um deles é Felipe Nasr, que se mostra confiante de que seguirá na categoria pelo menos por uma terceira temporada.O brasileiro negocia a sua permanência na Sauber, cuja situação financeira melhorou significativamente depois da venda para um grupo de investimentos suíço. Mas os representantes do piloto também aguardam a definição de equipas com maior poderio económico, como Williams e Renault. Ambas as equipa ainda não confirmaram nenhum piloto para a temporada 2017.

"Vou tranquilo sabendo que estou a fazer o meu trabalho e estou podendo mostrar os resultados na pista, aproveitando as oportunidades. Não sou eu quem cuida dessa questão do contrato, tem gente boa trabalhando nisso. Tenho que considerar as opções e ver o que é melhor para a gente."Questionado se vê mais de uma porta aberta para o ano que vem, o brasileiro limitou-se a dizer que sim.

Outra possibilidade para Nasr é a equipa Haas, na qual seu empresário, Steve Robertson, vem conversando. Como Romain Grosjean tem contrato para a próxima temporada, a vaga seria a de Esteban Gutierrez. O mexicano disse ao UOL Esporte que acredita estar garantido para o ano que vem, mas deixou em aberto por qual equipa poderia correr. "Sim, vou continuar na Fórmula 1. Na Haas? Vamos ver. Mas certamente estarei na F-1."Felipe Massa também não tem o futuro assegurado. O piloto brasileiro vem repetindo nas últimas provas que, caso não encontre uma equipe competitiva, pode deixar a categoria ao final da temporada.

FERNANDO ALONSO
FALA EM ESPERANÇA


Fernando Alonso está esperançoso e acha que a radical mudança no regulamento da F1 para 2017 pode realmente lhe dar algumas respostas sobre a continuidade da carreira. Para a próxima temporada, o Mundial deve sofrer uma intensa alteração na aerodinâmica dos carros, chassis e pneus. A ideia é tornar os modelos mais rápidos e promover um maior equilíbrio entre as equipas. Por isso, o espanhol entende também que as novas regras podem ser a única forma de neutralizar o domínio da Mercedes.

 "No ano que vem, vou fazer um balanço de tudo", disse o bicampeão à revista alemã 'Auto Motor und Sport'.  "O importante é sentir que posso me divertir de novo com a F1. Em 2017, vou tentar encontrar as respostas para as minhas perguntas. Ou seja, se os carros vão ser realmente mais rápidos como costumavam ser ou se vou ter de continuar a economizar combustível e pneus como agora...", completou o piloto espanhol.

Valtteri Bottas elogia Felipe Massa

Mesmo com a campanha irregular e apenas em nono na classificação geral da Fórmula 1, Felipe Massa foi elogiado por seu companheiro de equipa, Valtteri Bottas. Para o finlandês, Massa é actualmente subestimado e não deve nem pensar em parar.“Ele ainda é rápido. As suas habilidades e como ele realmente pode correr são subestimados”, pontuou Bottas em entrevista ao Autosport.

Na sétima posição com 20 pontos à frente de Massa, o finlandês teve 15 pontos a mais que o brasileiro na última temporada e 52 em 2014.Bottas também afirmou que não vê motivos para Massa pensar numa aposentação. “Depende se ele quer continuar ou não, mas pessoalmente não vejo razões para ele não continuar. Ele continua a dirigir muito bem. Talvez só tenha tido alguns acidentes nos últimos anos que não teve antes”, concluiu o piloto.

Quem também se mostrou satisfeito com o desempenho de Felipe foi o director técnico da Williams, Pat Symonds. “Felipe continua a ter resultados fortes e ele me agrada durante todo 2014, 2015 e ainda agora.“Ele é muito forte e luta muito, ainda tem alguns anos para ele. As pessoas esquecem que ele ficou perto de ser campeão em 2008. Acho que foi uma grande pena ele não ter vencido aquele campeonato”, lembrou Symonds sobre o título perdido na última curva para o britânico Lewis Hamilton, à época uma jovem promessa.

Também ao portal Autosport, Massa deixou claro suas intenções de permanecer na equipe britânica para uma quarta temporada. “Gosto muito de trabalhar para a Williams e ficarei feliz se puder continuar, caso contrário, preciso correr por um time de nível parecido”, esclareceu o veterano brasileiro de 35 anos.Recentemente, Massa – que tem contrato apenas até o fim deste ano – vem sofrendo com as especulações de que alguns pilotos estariam sendo cogitados na Williams para substituí-lo. Jenson Button, também veterano e campeão em 2009, vem sendo um dos nomes mais fortes para o posto.