Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Fernando Alonso em busca de diversão em Interlagos

12 de Novembro, 2015

Piloto da Honda McLaren em baixo nível

Fotografia: AFP

Fernando Alonso, tem planos audaciosos para o “divertido” GP Brasil de Fórmula 1, marcado para este final de semana. Após ter problemas com a mecânica e a falta de potência da sua McLaren, nas duas últimas corridas, o espanhol visa, ao menos, completar a prova em Interlagos e se possível, no pelotão da frente.“As últimas duas corridas foram frustrantes, para o meu lado da garagem. Tivemos azar com problemas de confiabilidade. É algo, que estamos sempre a trabalhar duro e estaremos a olhar de perto, especialmente, para chegarmos na parte da frente no GP do Brasil e assim obter o máximo de tempo na pista possível, ao longo do final de semana”, analisou o bicampeão mundial, 17º colocado na actual temporada.

Na corrida, que culminou com o tricampeonato de Lewis Hamilton, nos Estados Unidos, há duas semanas, Alonso ia bem até o fim da prova, quando perdeu potência e caiu do quinto para o 11º lugar. Já no México, o espanhol voltou a ter problemas no contestado motor Honda e nem sequer completou uma volta no circuito Hermanos Rodríguez. Para a 18ª e penúltima etapa do Mundial 2015, o asturiano está mais optimista e espera por melhorias na sua McLaren, na pista paulistana.

“Sabíamos, que o México seria complicado e muitas das características de Interlagos são semelhantes, com suas sessões íngremes e longas rectas. No entanto, o circuito é incrível para guiar e sempre muito divertido, por isso estou ansioso para o final de semana”, contou o piloto de 34 anos.
“Nós ainda estamos a ver o progresso em nosso ritmo e pequenas melhorias em todas as áreas das corridas, então sabemos que é importante manter a cabeça para baixo e continuar até o fim da temporada. Quanto mais pudermos aprender e reunir dados em todas as pistas, mais informação teremos à nossa disposição durante o inverno (pré-temporada) e para o desenvolvimento do nosso pacote”, explanou o espanhol, que espera  divertir-se com os apoiantes e a atmosfera de Interlagos.

“Após o incrível apoio, que recebemos no México, sei que nós teremos outra recepção calorosa no Brasil. A atmosfera é sempre fantástica e os fãs brasileiros são muito apaixonados. É um lugar muito especial e sempre temos uma corrida imprevisível lá, então esperamos que possamos ter um pouco de diversão neste fim de semana”, encerrou Fernando Alonso, que nunca venceu no Brasil, mas que já subiu oito vezes ao pódio em Interlagos.

Massa aponta erro do espanhol

Na sua participação no PADDOCK GP, programa de debates do GRANDE PRÉMIO, Felipe Massa falou sobre o seu ex-companheiro de equipa, entre 2010 e 2013 e disse que o espanhol cometeu um erro ao deixar a Ferrari para voltar à McLaren nesta temporada.A trajectória de Fernando Alonso na F1, é marcada por glórias, vitórias e títulos, mas também por decisões que impediram o piloto de ser ainda maior no desporto.

Campeão do mundo em 2005 e 2006, o espanhol, hoje com 34 anos, por muitas vezes esteve no lugar errado e na hora errada e perdeu boas chances de elevar seu retrospecto na F1. Como neste ano, quando Alonso deixou a Ferrari para voltar à McLaren e liderar o novo projecto da equipa britânica, ao lado da Honda. Mas até o momento, nada está a dar certo para o veterano piloto.“Ele não deveria ter saído da Ferrari, ainda mais para uma equipa nova”, declarou Felipe, citando o regresso da Honda como fornecedora de motor neste ano à F1. Até por conta deste cenário, Massa já imaginava que a McLaren sofreria em 2015. “As chances de a McLaren ser melhor que a Ferrari... era muito difícil”, avaliou.

Massa entende que Alonso “forçou a barra” para deixar Maranello: “Ele criou problemas por ter saído da Ferrari.” Tanto que o espanhol, que tinha todo o respaldo da equipa, sobretudo do antigo presidente Luca di Montezemolo, acabou por ser dispensado para dar lugar a Vettel, que reconduziu a Ferrari às vitórias, depois de um ano de seca, em 2014. Ao ver a Ferrari em dificuldades para bater a Mercedes e ficar atrás, inclusive de Red Bull e Williams, Alonso bem que tentou uma vaga na equipe alemã, mas teve de  contentar-se com o retorno à McLaren e voltar a ser comandado por Ron Dennis. Até ao momento, tudo o que o asturiano conquistou foi um quinto lugar como melhor resultado, no GP da Hungria, em Julho.