Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Fernando Alonso falha pilotar carro alemão

02 de Março, 2016

Espanhol espera o melhor esta época

Fotografia: AFP

Depois de formarem a dupla na McLaren, Fernando Alonso e Lewis Hamilton deviam ser o par da Mercedes a partir da época'2014. A negociação foi travada pela Ferrari, tão logo se apercebeu da cobiça dos alemães. A revelação é do piloto espanhol, em entrevista à rádio Cadena Ser.

"Sim, houve essa oferta. Houve as circunstâncias para essa ideia (de ir para a Mercedes), mas a Ferrari não quis naquele momento; estava em plena negociação comigo para renovar até 2019", disse.

Fernando Alonso luta para elevar a sua carreira, desde que voltou a vestir as cores da McLaren. A decisão de assinar o contrato com a equipa inglesa, após três épocas com a Ferrari, não foi fácil. A pressão da Ferrari era tão forte e as negociações de renovação até 2019 não foram de agrado. A oferta da equipa de Maranello não era atractiva.

"No final, não me convenci da oferta da Ferrari e fui para a McLaren. Não sei se Lewis Hamilton sabia disso", disse.
Para substituir o espanhol, a Ferrari foi buscar outra estrela: o tetracampeão mundial Sebastian Vettel, que já  tinha  manifestado a intenção de pilotar o carro vermelho da F1.

Para além da oferta não atractiva, Fernando Alonso justificou outras razões que o levou a renovar o contrato com a equipa italiana.
"Ficar até 2019 para ser terceiro, não servia para mim. Foram tempos de mudanças na Ferrari e era o momento de acabar um ciclo maravilhoso para mim. Queria que todos os pilotos pudessem viver a experiência de pilotar um Ferrari algum dia; é mais que uma equipa", disse com elogios.

O bicampeão mundial com a Renault ressaltou que "é algo que te debilita mental e fisicamente" correr na Ferrari, naquela época. Para evitar a pressão, encontrou um espaço que lhe oferecesse garantias reais.

"É fundamental estar em paz consigo mesmo, o que não estava na Ferrari. Não acreditava em nada, porque sabia que íamos ser vice -campeões", disse.

Com o arranque da época 2016, Alonso disse que "o nível de exigência (da McLaren) é grande" por vir de "uma base muito pobre". Por essa razão, "a melhoria tem de ser enorme para estar à frente". Na avaliação dos testes, Alonso disse que as sensações dos primeiros testes são "boas", apesar de requerer melhorias.
"Quando tudo estiver no lugar, vamos ter uma melhoria muito grande em relação ao ano passado. Todos também melhoraram e a Mercedes está noutro campeonato", afirmou.

Alonso mostrou-se optimista e cogitou chegar ao pódio na presente época. "Não acredito que estejamos longe de conquistar algum pódio. ", disse.