Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Fernando Fall mantm-se como seleccionador

Silva Cacuti - 08 de Junho, 2019

Treinador portugus volta a orientar a seleco nacional

Fotografia: M. Machangngo | Edies Novembro

Chegou ao fim a indefinição em relação à permanência ou não do português Fernando Fallé no comando da equipa técnica angolana de hóquei em patins. O treinador mantém-se no cargo e deve seguir viagem na próxima segunda-feira para Portugal, onde vai criar as condições para o estágio da equipa na região de Santa Maria da Feira.Fernando Fallé chegou a colocar o lugar à disposição e condicionou o regresso à melhoria das condições de trabalho.

"A situação contratual do seleccionador Fernando Fallé e a sua equipa está superada conforme o acordo estabelecido entre as partes em 2017. A equipa técnica tem contrato até ao final do Mundial de 2019", informou Pedro Azevedo "Chipita", no final de uma reunião de direcção que, na quinta-feira, avaliou a participação angolana na segunda edição dos Jogos Mundiais de Patinagem.

Da aludida reunião ficou acertado que a selecção nacional deve partir para o estágio entre os dias 12 e 13 do corrente e rumar para Barcelona a cinco de Julho, dia em que vai fazer o treino de adaptação à pista de jogos. No dia seis, Angola começa a participação no Mundial a defrontar a Itália na abertura do grupo A, às 18h00.

A oito de Julho, a selecção nacional mede forças com a França em partida da segunda jornada marcada para as 11h00. No dia seguinte, Angola defronta a Espanha para encerrar o grupo A da fase preliminar. O Jogo diante dos espanhóis vai ser disputado às 21h00.Confirmada a disponibilidade de Anderson Silva "Nery", que esteve em dúvida para o Mundial, após lesão contraída no Torneio de Montreux, Fernando Fallé leva o mesmo grupo de hoquistas, com que trabalhou no torneio da Suíça. 

Eis os atletas: guarda-redes Estevão Dala. Jogadores de campo: Adilson Diogo "Pi", Argentino Agostinho "Tino", Anderson Silva "Nery", Sérgio Lukukurico, Josemar Tavares "Zidane" e Francisco Eduardo "Chiquinho. Em Portugal, os atletas vão juntar-se a Francisco Veludo (guarda-redes), João Pinto, André Centeno, Humberto Mendes "Big" e Martin Payero.

Massificação
Escola de hóquei em patins em Cacuaco


 O município de Cacuaco pode contar em breve com uma escola de hóquei em patins no âmbito do projecto de massificação promovido por Rolf dos Santos, antigo praticante e treinador da selecção nacional sénior masculina.
Nesse momento, o especialista mantém contactos preliminares com as autoridades administrativas locais para a implementação do projecto. O estudo de viabilidade a apresentar contempla a inserção de alunos das escolas públicas e privadas da circunscrição, numa primeira fase, apurou o Jornal dos Desportos.
“Os contactos estão em bom caminho. Tive conversações com alguns elementos da Administração Municipal, antigos praticantes de hóquei em patins, a quem apresentei a questão. Disseram-me que a ideia era boa e a resposta é positiva", disse.
Rolf dos Santos assegurou que "o projecto vai ser apresentado à Administração Municipal de Cacuaco e aguardar o desfecho".
"Estou a criar as condições necessárias para se definir o modelo de funcionamento da escola. Isso depende também da disponibilidade dos patrocinadores", justificou.
O antigo praticante e promotor do projecto não avança um horizonte temporal para a entrada em funcionamento da escola de hóquei em patins. Rolf dos Santos quer aproveitar a condição de munícipe para acelerar as coisas.
“Não tenho um horizonte temporal exacto, mas enquanto promotor do projecto, as coisas vão correr o mais rápido possível. Quero aproveitar a minha condição de munícipe da circunscrição, pois, quero ver o projecto a entrar imediatamente em acção”, esclareceu.
Indagado sobre o surgimento da ideia, Rolf dos Santos revelou que começou após o término da formação no estrangeiro e sempre se sentiu triste em viver num sítio, onde não se fala ou se pratica o desporto.
“Fiz toda a minha formação em Portugal até o nível III pela Universidade de Ciência Desportiva de Coimbra e culminei a formação superior como técnico de hóquei em patins em Barcelona pela Real Federação de Patinagem de Espanha. E como homem ligado à modalidade, a minha primeira ideia foi criar a escolinha", disse.

                           AUGUSTO PANZO | CACUACO

Projecto
Tutores pagam formação


Rolf dos Santos acredita que o projecto pode vincar no país em função do elevado número de petizes existentes no município de Cacuaco. São crianças que precisam de ser enquadradas na prática de actividade mais importante.
“Acredito que o meu projecto vai ter muita adesão. Se olharmos bem para o Cacuaco, vemos muitas crianças que precisam de ser inseridas em actividades desportivas. E uma delas é a prática do hóquei em patins. Assim também é uma forma de as ocupar para que não caiam na delinquência”, justificou.
Sobre os moldes a adoptar para a futura selecção dos petizes, Rolf dos Santos afirmou que os tutores vão contribuir com valores pecuniários, que variam entre três e quatro mil kwanzas por criança. Por outro lado, a publicidade nos órgãos de comunicação social também vai ser fundamental.
“Penso que um dos moldes será a disponibilização do material pela escola para que os tutores dos potenciais alunos paguem um valor pecuniário no fim de cada mês. De uma ou de outra forma, a escolinha vai funcionar em regime de um infantário, onde os pais pagam os honorários no final de cada mês”, referiu. 
A escola de hóquei em patins no Cacuaco pode ser a primeira no país de carácter particular, após a independência nacional.Num passado recente, as escolas pertenciam  aos diferentes grupos desportivos.
                      AUGUSTO PANZO | CACUACO