Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Ferrari anuncia troca de director técnico

29 de Julho, 2016

Equipa da Ferrari tem estado muito aquém do seu rendimento na presente temporada

Fotografia: AFP

Actual segunda maior força da Fórmula 1, a Ferrari anunciou nesta quarta-feira que o seu director técnico, James Allison, deixou a equipa depois de três anos em Maranello. Allison tinha contrato com os italianos até 2018.

“Durante esses anos que passei na Ferrari, em dois estágios diferentes e em duas posições distintas, pude conhecer e apreciar o valor da equipa e das pessoas que fazem parte disso”, afirmou o ex-director, que ainda agradeceu e desejou sorte a toda equipa.

No meio da temporada de 2013, Allison chegou à Ferrari após dois anos na Lotus, quando comandou com sucesso o finlandês Kimi Raikkonen, actualmente na equipa italiana. O director ajudou a equipa a voltar a vencer na Fórmula 1, quando conquistaram três vitórias com Sebastian Vettel na última temporada. Neste ano, a Ferrari ainda não venceu nenhum GP.

O chefe da Ferrari, Maurizio Arrivabene, também agradeceu os serviços de Allison e desejou sorte ao ex-companheiro. Quem assumirá o posto deixado será Mattia Binotto. James vem sendo especulado para voltar à Renault – que comprou a Lotus.

KIMI RAIKKONEN
ESTÁ DECEPCIONADO

No Grande Prémio da Hungria deste último fim de semana, o finlandês Kimi Raikkonen precisou, e conseguiu, realizar uma grande corrida de recuperação. Após largar em 14º, o piloto da Ferrari chegou na sexta posição, mas não conseguiu ultrapassar o jovem Max Verstappen, da Red Bull, chegando a tocar o carro do rival holandês.

“Eu tinha um carro muito bom, mas, depois de sábado, estávamos em uma posição onde não conseguiríamos conquistar os resultados que poderíamos. Nós sabíamos que ia ser uma corrida difícil quando começamos”, afirmou o piloto campeão mundial com a equipa italiana em 2007.

Com o resultado, Raikkonen ocupa a quarta posição do Campeonato Mundial, apenas um ponto atrás de Daniel Ricciardo, da Red Bull. No circuito de Hungaroring, Ricciardo foi o terceiro e Verstappen, o quinto, enquanto os carros da Ferrari vieram na quarta e sexta posição, as conquistas deixaram a equipa  italiana com um ponto de vantagem na competição de construtores.