Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Ferrari e Red Bull marcam novos testes para Mónaco

20 de Maio, 2016

Protecção dos pilotos continua a preocupar os responsáveis das equipas

Fotografia: AFP

A Ferrari e a Red Bull vão testar juntas as suas soluções para melhorar a protecção da cabeça dos pilotos dentro do cockpit. As duas equipas vão levar para Mónaco o Halo e o Aeroscreen – as duas peças que a FIA estuda introduzir nos carros a partir de 2017. A Ferrari e a Red Bull vão colocar frente a frente as suas soluções para ampliar a protecção dos pilotos dentro dos cockpits. E o 'embate' vai acontecer durante os treinos para o GP de Mónaco, a sexta etapa da temporada 2016.

A equipa italiana chegou a testar o Halo, que originalmente foi desenvolvido pela Mercedes, durante os dois últimos dias de actividades ainda da pré-temporada, em Março. Já a esquadra dos energéticos apresentou o Aeroscreen na primeira sessão livre do GP da Rússia, no mês passado.
O Halo é uma espécie de arco e possui uma coluna única fixada bem à frente da cabeça do piloto e mais grossa do que se mostrava aparentemente nas simulações. A peça ainda vem presa por duas hastes nas laterais do carro e a parte de cima funciona como uma auréola.

Já o Aeroscreen é um parabrisa de policarbonato e que passou por testes de resistência e impacto antes de ser colocado para avaliação de pista. Daniel Ricciardo foi quem conduziu o primeiro teste do equipamento em Sóchi.  Após a primeira aparição do Aeroscreen, a peça ganhou a preferência da maioria dos pilotos na comparação com o Halo, especialmente por razões estéticas e de segurança.

A FIA pretende introduzir algum tipo de protecção nos carros para o próximo ano e já anunciou que o prazo final para uma decisão foi marcado para 1º de Julho.

E, de acordo com informações da imprensa espanhola, a Ferrari vai apresentar em Monte Carlo uma versão actualizada do Halo. Entende-se que as barras protectoras agora serão feitas em titânico e terão novo design. Já a Red Bull trabalha para melhorar a visibilidade.


Crença
Massa acredita em melhoria


Felipe Massa lembrou o passado difícil da Williams em Mónaco nos dois últimos anos e não tem muitas esperanças em ter uma jornada positivo, ao menos no papel. Mas o brasileiro confia no imponderável e disse que, no Principado, “tudo pode acontecer”.

Felipe Massa ainda está em Barcelona para o desfecho dos testes colectivos que a F1 promove nesta semana. Contudo, o pensamento do piloto já está um pouco na próxima etapa da temporada 2016, o GP de Mónaco. Corrida que, nos últimos anos, não tem sido nada favorável à Williams. Desta forma, levando em conta a decepção recente, o brasileiro não acredita numa jornada fácil nas ruas do Principado, onde mora.

 Em Barcelona, durante o GP da Espanha, a Williams foi superada de longe pela Ferrari e Red Bull, que lutaram pela vitória no último domingo. O triunfo, conquistado por Max Verstappen, mostrou que os taurinos evoluíram muito, enquanto a Williams ficou para trás.

Mas ainda assim, Massa acredita que o FW38 também evoluiu. Entretanto, não o bastante para traçar uma perspectiva mais positiva para o fim de semana do GP de Mónaco, no fim de Maio.

 “Ainda que no domingo a Ferrari e a Red Bull tenham sido mais rápidas que a Williams, acho que nosso carro melhorou. No entanto, Mónaco, no papel, vai ser mais difícil para nós, levando em conta o que aconteceu nos dois últimos anos”, comentou o piloto brasileiro em coluna escrita ao site norte-americano ‘Motorsport.com’.

 “Espero, claro que, desta vez seja melhor, mas é fato que nosso carro não é tão bem adequado ao tipo apertado de pista que é Mónaco. Mas Mónaco é Mónaco, e sei bem disso — já que dá para ir a pé da pista para minha casa —, tudo pode acontecer. Espero que essa variável possa funcionar em nosso favor”, disse.

A esperança maior de Massa é pelo menos minimizar o possível estrago com a falta de performance do carro da Williams em Mônaco e compensar nas corridas seguintes, a partir do GP do Canadá, onde o time de Grove costuma ir bem.