Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Ferrari gasta últimas fichas

03 de Setembro, 2016

Ferrari é a primeira das quatro fornecedoras de motor a gastar todas as 32 fichas de desenvolvimento disponíveis, para 2016.

Fotografia: AFP

A Ferrari tem à sua disposição, a última e mais actualizada versão do motor, com o qual vai disputar o fim de semana do GP da Itália, e todo o restante da época 2016. A equipa de Maranello gastou as últimas fichas de desenvolvimento do motor para melhorar a performance da unidade de potência e tentar, ao menos, ajudar a equipa a superar a Red Bull e terminar o Mundial de Construtores, em segundo lugar.

Desta forma, a Ferrari é a primeira das quatro fornecedoras de motor a gastar todas as 32 fichas de desenvolvimento disponíveis, para 2016. A Honda ainda tem três restantes, enquanto a Mercedes tem seis. Já a Renault ainda tem 11 fichas à disposição para gastar até o fim da época.

No caso da Ferrari, a cúpula da divisão de motores de Maranello cogitou a oportunidade de usar as fichas e actualizar os motores a partir do GP da Bélgica, no último fim de semana. Entretanto, a equipa optou por esperar mais alguns dias e realizar testes finais para assegurar a confiabilidade do motor na corrida de casa para a Ferrari, em Monza.

Com a actualização, a dupla da Ferrari fica perto do seu limite de componentes do motor, com os seus dois pilotos. Sebastian Vettel, por exemplo, já usou cinco motores de combustão interna (ICE), cinco turbo -compressores, cinco MGU-H e quatro MGU-K. Kimi Raikkonen está no seu quarto ICE e quintos turbo, MGU-H e MGU-K.

Além da Ferrari, a Haas também tem à disposição a última versão do motor, para o fim de semana em Monza. A Sauber ainda tem de esperar um pouco mais, para contar com a unidade de potência actualizada, enquanto a Toro Rosso faz uso da versão de 2015, mais desfasada, em virtude do acordo celebrado com a Ferrari no ano passado.