Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Ferrari preocupa Mercedes

19 de Março, 2015

Vettel, liderou o novo projecto da Ferrari dentro do cockpit, já conseguiu quebrar a série de oito corridas fora do pódio da equipa para terminar 2014.

Fotografia: AFP

O director-executivo da Mercedes, Toto Wolff, destacou que a Ferrari conseguiu  mostrar força, nos primeiros meses do novo trabalho. De acordo com  Wolff, a equipa italiana tem “todos os recursos, as pessoas certas e os pilotos certos” para diminuir a diferença para a Mercedes. Apesar de toda a diferença com que a Mercedes bateu a Ferrari, na abertura da temporada, o GP da Austrália do último domingo, o director-executivo da equipa alemã, Toto Wolff, destacou a evolução mostrada pela adversária de Maranello.

Apenas no primeiro ano, de um novo trabalho, a Ferrari parece ter um chassis e um motor consideravelmente melhores que os de 2014. Suficiente para estar, pelo menos ao início da época, à frente da Red Bull e no mesmo patamar da Williams pelo segundo lugar na competição. “Nós ganhamos a corrida com mais ou menos 30s de frente para Ferrari. Se você considerar o pulo que eles deram, desde o ano passado para esse ano, é bastante impressionante, já que é apenas o primeiro ano”, disse.

"O que vimos das informações do GPS é que o motor é muito potente e o carro é muito bom. Creio que seja só uma questão de tempo, antes de nos alcançarem, porque a Ferrari tem tudo. Eles tem todos os recursos, as pessoas certas, os pilotos certos e é uma questão de tempo até poderem cortar a diferença para nós”, revelou.

Foram 34s523 de diferença entre Lewis Hamilton e Sebastian Vettel. Vettel, liderou  o novo projecto da Ferrari  dentro do cockpit, já conseguiu quebrar a série de oito corridas fora do pódio da equipa para terminar 2014.

 BERNIE DESTACA
MERCEDES

O chefão da F1, Bernie Ecclestone, disse à emissora italiana Sky Sports que a Mercedes tem uma grande vantagem sobre as rivais, simplesmente, pelo facto de ter tido acesso às maiores informações sobre a nova era dos motores turbo da categoria. Na segunda-feira, o dirigente tinha admitido apoiar a ideia da Red Bull, em dar uma igualdade aos motores e ontem, Ecclestone foi mais além, disse que a marca alemã teve acesso antecipado à informações sobre como eram as novas unidades de potência.

“Eles sabiam um pouco mais, sobre a proposta da unidade de energia. Algumas pessoas da Mercedes estiveram em contato, muito próximo com a FIA, quando da definição deste motor”, comentou. “E é por isso que tiveram mais tempo disponível para o forte início que tiveram no ano passado. E agora eles simplesmente estão a manter essa vantagem”, frisou.