Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Ferrari quer recuperar lugares

19 de Junho, 2014

Espanhol Fernando Alonso ocupa actualmente o quarto lugar da tabela classificativa do mundial de pilotos contra o 12º do seu companheiro de equipa Raikkonen

A Ferrari continua a trabalhar para  recuperar o seu desempenho nas próximas corridas, segundo James Allison, director técnico da equipa.
De acordo com Allison, todos na fábrica têm feito o máximo para que Fernando Alonso e Kimi Raikkonen tenham hipóteses de lutar por vitórias.

“Toda a época está empenhada para que fábrica tente melhorar o pacote. Se você está na frente, você trabalha para ficar lá,  se não está, os seus esforços são voltados para melhorar a sua posição na grelha de largada.

Actualmente, estamos a trabalhar ao nosso melhor nível em cada aspecto do carro: mecanicamente, aerodinamicamente, electronicamente, em cada componente, no setup, tudo que podemos fazer para melhorar está a ser feito”, afirmou Allison.  Actualmente, a Ferrari é a terceira classificada no Mundial de Construtores, com 87 pontos, 181 a menos do que a líder Mercedes. Já no Mundial de Pilotos, Alonso é o quarto, enquanto Raikkonen ocupa apenas a 12ª posição.

No Canadá, a última corrida disputada,  ficou marcada pela quebra de vitórias da Mercedes, a equipa italiana não conseguiu aproveitar-se dos problemas apresentados pelos líderes e também deixou a desejar.  Para o GP da Áustria, no próximo final de semana,  para a restante época, a expectativa é de que as actualizações contribuam directamente com o desempenho da equipa.

“Nós temos actualizações planejadas de corrida após corrida. Se fizermos um bom trabalho com tudo isso, vamos ter respostas e vamos ver a Ferrari rodar de uma forma mais consistente em relação aos nossos rivais. Mas não é uma luta fácil, é uma luta interminável”, concluiu.

MUNDIAL
Eric Boullier quer pôr McLaren no topo


O francês Eric Boullier vai promover mudanças radicais dentro da McLaren com o objectivo de recolocá-la no topo.
Na época passada, a equipa ficou na quinta posição da classificação geral do Mundial de Construtores com 122 pontos, com 193 de desvantagem em relação a Lotus, quarta colocada.

A contratação de Boullier  foi uma das atitudes tomadas por Ron Dennis para renovar a equipa. O britânico reassumiu o cargo de chefe-executivo da McLaren depois de afastado cinco anos da Fórmula 1, em que Martin Whitmarsh foi o principal homem da equipa na categoria de elite do automobilismo mundial.

“A McLaren está a fazer a mesma coisa durante muito tempo e  há demasiado tempo. Agora é preciso mudar um pouco”, disse Boullier. “Uso as palavras de Ron, que disse que nos tornamos numa  equipa de engenharia, em vez de uma equipa de automobilismo. Perdemos um pouco a flexibilidade. É um desporto muito competitivo, é precisa monitorar o que os outros estão a fazer. E se alguém é melhor, precisamos de entender por que é”, explicou.

O último título de um piloto da McLaren na Fórmula 1 ocorreu em 2008, quando Lewis Hamilton superou o brasileiro Felipe Massa por apenas um ponto. No Mundial de Construtores, a equipa não fica com o primeiro lugar desde 1998, ano em que contou com o finlandês Mika Hakkinen, campeão da época e o britânico David Coulthard ficou em terceiro.

“É uma mudança de cultura. Houve uma alteração drástica no departamento de aerodinâmica e acho que há novas estratégias e liderança para levar a equipa onde temos de estar. Por esse lado, este pode ser o primeiro passo. E a partir daí vamos dar o próximo passo para as vitórias e  ser uma equipa campeã”, afirmou Boullier.

TELEVISÃO
Audiências têm quebra


As audiências da Fórmula 1 estão a cair cada vez mais, a Alemanha e a Itália são os países onde se sente um maior decréscimo.
A descida de audiências foi anunciada pelo presidente da Ferrari, Luca di Montezemolo.
Em carta, enviada aos responsáveis da Fórmula 1, Donald McKenzie e Bernie Ecclestone, o italiano afirmou que é mais difícil encontrar patrocinadores e que são precisas inovações. Luca Di Montezemolo sugeriu uma reunião com os restantes dirigentes das equipas de Fórmula 1 para encontrar novas formas de revolucionar as corridas. O presidente da Ferrari quer tornar a Fórmula 1 num evento com a popularidade de um mundial de futebol.