Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

FIA divulga calendário de 2013

10 de Março, 2013

Ao contrário da época passada esta temporada temos menos uma prova

Fotografia: AFP

Após reunião do seu Conselho Mundial, em Paris, a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) divulgou na sexta-feira o calendário oficial da temporada de 2013 de Fórmula 1. Cancelado em Outubro de 2012, o GP da América, em Nova Jersey (EUA), não vai ter substituto e deixa a agenda com 19 provas. Desde o anúncio da saída da cidade norte-americana do calendário da F-1, diversos países entraram em negociações com Bernie Ecclestone para ficar com a vaga aberta na agenda da categoria, entre eles Portugal, França, Turquia e Áustria. O chefe da FIA, no entanto, não chegou a acordo com os representantes e manteve a temporada com uma prova a menos que em 2012.

Além disso, o ameaçado GP da Alemanha foi confirmado pela entidade. A viver uma crise financeira, o circuito de Nurburgring foi confirmado como sede da prova, que pode ser transferida para Hockenheim, cidade que anualmente reveza com Nurburg para receber uma etapa da F-1. Além de decidir o calendário da principal categoria do automobilismo mundial, o Conselho também seguiu com as negociações para fechar o novo Pacto de Concórdia da categoria. Criado em 1981, o acordo rege as relações entre as equipas, a FIA e a FOM (Formula One Management), dona dos direitos de transmissão da categoria. Desde então, ele tem sido renovado a cada quatro ou cinco anos.

Calendário
completo

17/3 - Austrália (Melbourne); 24/3 - Malásia (Sepang); 14/4 - China (Xangai); 21/4 - Bahrein (Sakhir); 12/5 - Espanha (Barcelona); 26/5 – Mónaco (Monte Carlo); 9/6 - Canadá (Montreal); 30/6 - Grã-Bretanha (Silverstone); 7/7 - Alemanha (Nürburgring); 28/7 - Hungria (Hungaroring); 25/8 - Bélgica (Spa); 8/9 - Itália (Monza); 22/9 - Singapura (Marina Bay); 6/10 - Coreia do Sul (Yeongam); 13/10 - Japão (Suzuka); 27/10 - Índia (Buddh) ; 3/11 - Abu Dhabi (Yas Marina); 17/11-Estados Unidos (Austin - Texas); 24/11 - Brasil (São Paulo)


Andrian Sutil
corre pelo título


Após um ano fora das pistas, Andrian Sutil volta à Fórmula 1 ainda mais motivado para conquistar o campeonato mundial. O piloto, que defendeu a Force India por três épocas, teve de ficar de fora da competição por problemas com a justiça e confirmou o regresso na última semana. Segundo o piloto, o tempo de afastamento serviu para reflexão, o que o faz voltar ainda melhor para a disputa. “Estava a ver tudo só pela TV. Tentei dar um passo atrás no desporto. A meio da época, já me sentia mais forte e reencontrei o meu objectivo: por causa desta nova vida, quero ser campeão do mundo”, disse.

Andrian Sutil disse que teve tempo de pensar na sua carreira, mas não tem a certeza se de facto se tornou um “piloto melhor”. “Mentalmente, diria que sim”, referiu. O piloto alemão justificou que teve uma vida dentro e fora da F1 e nesse desporto nunca se possui tempo suficiente para aprender. Se dependesse dele, jamais teria escolhido ficar um ano fora das pistas, mas foi por “bem”. Aos 30 anos, Sutil volta a fazer dupla com Paul di Resta na equipa e mostra optimismo e ambição para a época. “Não estou na F1 apenas para participar. Do contrário, ficava em casa. O carro é muito importante, mas o piloto tem em mente os objectivos. Estou aqui para correr com os melhores e, se alguém não está para vencer, então não está no lugar certo”, concluiu.


GP austrália
Jenson Button prevê embaraço

Jenson Button foi um dos pilotos que terminou alguns treinos da pré-época como o mais rápido do dia. Ainda assim, o britânico afirma que os testes realizados em Jerez de la Frontera e em Barcelona não podem ser tidos em consideração para fazer uma previsão das primeiras corridas da Fórmula 1, devido às diferentes tácticas adoptadas por cada equipa. “Este ano, duvido que alguma equipa saiba ou entenda a real hierarquia de forças. Tem sido extremamente difícil entender os testes deste ano por causa das variações nos níveis de combustível e do desgaste de pneus. Isso tudo dificulta qualquer previsão para a Austrália. Mas é parte do jogo. Ninguém sabe quem vai ser o mais rápido”, afirmou o piloto.

Assim como Button, a McLaren já afirmou que não tem como prioridade os primeiros lugares do pódio no primeiro Grande Prémio, tendo em vista que o carro passa por mudanças, embora esse objectivo não seja descartado. Em busca de um bom desempenho, o inglês conta com a experiência na pista australiana para ter sucesso na disputa. “Tive óptimas experiências em Melbourne, depois de ter vencido três vezes lá. Realmente, adoro o lugar. Não há melhor lugar no mundo para começar um campeonato muito competitivo como é a Fórmula 1”, concluiu.


ESTREIA EM GP

Van der Garde
está ansioso


Piloto de testes da Caterham em 2012, Giedo van der Garde está próximo de fazer a estreia oficial pela equipa na Fórmula 1. Para a época, a equipa escolheu uma nova dupla e promoveu o holandês de 27 anos, além de também apostar no jovem Cherles Pic, de 23 anos, que já disputou a F1 pela Marussia, no último ano. “Honestamente, estou ansioso por começar. Melbourne vai ser o meu primeiro Grande Prémio e, mesmo que tenha demorado algum tempo para chegar a este ponto, estou completamente preparado e ansioso para voltar a competir. Depois de ter passado muito tempo com a equipa no ano passado, nada era novo para mim, quando me mudei para a posição titular”, disse. As últimas aparições de Van der Garde em competições foram na GP2, mas acumula experiência na Fórmula 1 também como piloto de testes.