Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Filha de Tyson Gay morta a tiro

18 de Outubro, 2016

Atletismo norte-americano perde uma promessa com a morte de Trinity Gay filha de Tyson Gay

Fotografia: AFP

A filha do velocista norte-americano Tyson Gay foi morta a tiro, na noite de sábado para domingo em Lexington, nos Estados Unidos, com a idade de 15 anos, anunciou no domingo a Polícia local. Trinity Gay considerada como uma das grandes esperanças do atletismo norte-americano, tal como o seu pai na especialidade de velocidade, morreu na sequência de ferimentos de bala.

A federação norte-americana de atletismo apresentou as  condolências a Tyson Gay e à família, via rede social Twitter, lamentou a “trágica e incompreensível” morte de Trinity Gay. "No domingo, por volta de 04h00 horas, a polícia foi até o estacionamento do restaurante ‘Cook Out’ onde os tiros foram disparados", refere em comunicado as autoridades de Lexington, no Kentucky.

De acordo com o mesmo comunicado, testemunhas disseram que os tiros foram trocados entre dois veículos, um Dodge Charger cinza e um carro desportivo escuro com vidros fumados.

"Uma adolescente foi apanhada na troca de tiros,  após ter sido transportada num carro particular para um hospital de onde foi então transferida para a Universidade de Kentucky Hospital, veio a morrer", acrescenta a nota policial.

A vítima foi identificada como Trinity Gay, de 15 anos de idade, residente em Lexington e filha de Tyson Gay, de 34 anos, o segundo homem mais rápido da história dos 100 metros, atrás do jamaicano Usain Bolt, com o tempo de 9,69 segundos. As armas de fogo são responsáveis por mais de 30 mil mortes por ano nos Estados Unidos da América, incluindo 20 mil suicídios.