Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Firio de Sousa vence na Hula

03 de Setembro, 2013

O piloto huilano Firio de Sousa da equipa Auto gasosa venceu domingo,

Fotografia: Jornal dos Desportos

O piloto huilano Fiório de Sousa da equipa Auto gasosa venceu domingo, ao volante de um radical, a tradicional prova dos 200 kms da Huíla em automobilismo na classe Sport.Fiório de Sousa  ficou paralisado durante dois anos passeou toda a sua classe no circuito de  Nossa Senhora do Monte, numa prova em que teve como opositor directo Sandro Dias “Riquito” da equipa da STI auto SRR da Huíla, que ficou no segundo posto.

O vencedor admitiu não ter sido uma missão fácil. “Consegui alcançar os meus objectivos depois de muito esforço, muito trabalho. Tenho a agradecer todo o mundo, o governo da província da Huíla pela prova e os pilotos participantes. Não foi uma missão fácil. Fui campeão nacional em automobilismo em 2011. Depois, estive dois anos parado e tive hoje uma tarefa difícil, mas consegui concretizar os meus objectivos de vencer esta edição dos 200 kms”, disse.

Fiório de Sousa avançou que com a nova viatura adquirida as perspectivas são outras pois começou a pontuar a partir dessa prova. “Vou fazer as provas restantes do campeonato e o próximo ano vou cumprir todas para dar mais vitória à nossa província que tanto merece”, augurou.O concorrente Jorge Pires, da SRS de Luanda, com 47 voltas, contentou-se com o terceiro lugar, seguido de Mário Ferreira, do Lubango e Ilídio Cardoso da província de Benguela, com 47 e 45 voltas.

Sandro Dias “Riquito” disse que apesar da diferença de potência das duas máquinas (radical e normal), conseguiu alcançar os seus objectivos. “Foi muito grande a diferença. O Fiório de Sousa foi inteligente. Fez um jogo de contenção. Sabia que tinha mais carro e na altura certa foi embora, mas no final valeu o espectáculo, para o público huilano. Andamos a trocar de posição várias vezes. Foi bonito e acredito que o público tenha gostado”, apontou.

Prometeu nas próximas oportunidades lutar para o primeiro lugar e lamentou o facto de a pista continuar em péssimo estado. “Se a pista estivesse em boas condições fazíamos melhor. Das edições anteriores esta é a que teve o pior piso”, lamentou. Na classe A o domínio coube ao piloto da província do Huambo, José Gomes, com 45 voltas, seguido de George Almeida, da Huíla, com 45.  Nos lugares imediatos ficou Luís Fernandes, Sérgio Cardoso e Bruno Martins, com 44, 43 e 41 voltas respectivamente.

Carlos Mendonça da província da Huíla, ao totalizar 37 voltas sagrou-se vencedor na classe B, com 37 voltas, enquanto o seu colega de equipa Edilson Ribeiro, contentou-se com o segundo lugar com 35. Na classe GT venceu Carlos Santos, da Huíla, com  32 voltas.Participaram da prova 23 pilotos em representação das províncias de Luanda, Huambo e Lubango. O concorrente Dimas Mateus “Cow Boy”, da equipa YCA de Benguela foi o grande vencedor da prova de motorizadas open 600 centímetros cúbicos, ao somar 50 pontos ao cabo das duas mangas percorridas em 1 hora 13 minutos e 18 cêntimos.O piloto Daniel Afonso “Dinho Máquinas”, da Team Huambo rancing ocupou o segundo lugar da prova com o tempo de 1h15min61, com 40 pontos.