Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

frica do Sul sem sinal para Africano

SILVA CACUTI - 28 de Fevereiro, 2019

Fotografia: DR

A oito dias do arranque da primeira edição do Campeonato Africano de hóquei em patins, que Angola acolhe de 8 a 10 de Março, o Comité Organizador (Cohoquei) não tem qualquer contacto com a África do Sul, a quarta selecção prevista para participar do evento, depois de Angola, Moçambique e Egipto.
\"Infelizmente, não temos qualquer contacto com a África do Sul até aqui, diferente dos outros países que estão em contactos para prover os alojamentos e até a aquisição de vistos\", disse Pedro Azevedo, vice-presidente da Federação Angolana de Patinagem.
O dirigente disse que a participação da África do Sul na competição ainda não está descartada. \"Até amanhã, pensamos que ainda é possível contar com eles. Depois disso, começamos a ficar sem espaço de manobra\", comentou.
A ausência de qualquer contacto com o Cohoquei pode significar a desistência dos sul-africanos que, assim, ficam também impedidos participar do Campeonato Mundial que a cidade espanhola de Barcelona acolhe no mês de Junho.
Pedro Azevedo destaca a nova regulamentação da modalidade que obriga as equipas a jogarem os campeonatos continentais como a condição para jogar o Mundial.
O Cohoquei prevê para breve uma conferência de imprensa em que vai aflorar o andamento da preparação e divulgar o orçamento da competição, como prometeu no primeiro encontro com jornalistas.
O vencedor do Campeonato Africano entra na elite da prova. O segundo classificado joga a Taça das Confederações. Desde o último Mundial, em Nanjing, China, passaram a existir três divisões na competição.
 Para além do Mundial \"principal\", que é a elite, a Taça FIRS (segunda divisão) e a Taça das Confederações (terceira divisão) ganharam novas designações. Em Barcelona, vão ser conhecidos pelos nomes de Intercontinental Championship e Challenger\'s Championship.
Ontem, o Secretário de Estado dos Desportos, Carlos Almeida, foi à Cidadela Desportiva motivar a selecção nacional que trabalham para a prova continental. O dirigente falou com atletas e a equipa técnica no sentido de estarem mais confiantes para o alcance do objectivo.  O técnico ajunto enalteceu a presença do representante do Estado.
“Foi bom para os atletas e mesmo para nós, a equipa técnica. É sempre bom receber alento das autoridades, quando estamos a trabalhar”, disse Eduardo Victor “Duke”, adjunto de Fernando Fallé no comando da equipa.