Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Fudistas do Interclube ganham corrida na Hula

Gaudncio Hamelay, no Lubango - 11 de Novembro, 2019

Fundistas do Interclube brilharam na prova que visou saudar o festejo de mais um Dia da Independncia Nacional

Fotografia: Aro Martins | Edies Novembro

Francisco Caluvi e Ernestina Paulina conquistaram o troféu “Dipanda” de atletismo, disputado sábado último na comuna do Palanca, município da Humpata, província da Huila. Os fundistas do Interclube foram os mais velozes na prova de 12,4 quilómetros inserida nos festejos dos 44 anos da Independência Nacional, que se celebra hoje.
Na classe masculina, Francisco Caluvi subiu ao pódio com a marca de 40 minutos 8 segundos e 41 décimos, seguido pelos colegas de equipa David Elias (40min19s15) e Jeremias Candumbo (40min49s69). Fernando Cabinda, do Petro de Luanda, ficou em quarto lugar com a marca de 41min02s15.
No final, Francisco Caluvi assegurou que “valeu apenas testar a capacidade competitiva”, num momento em que ainda se recupera de uma lesão contraída num dos joelhos, aquando da participação na São Silvestre de Luanda em 2018.
“Estou a dar continuidade da fisioterapia, mas a minha médica acompanhante garantiu-me que podia correr. Felizmente, correu tudo bem e fui aconselhado a não parar os tratamentos. Já me sinto bem graças a Deus”, disse.
Caluvi justificou que a prova serviu de antecâmara para testar as competências físicas, visando a participação da São Silvestre de Luanda, que sai à rua a 31 de Dezembro, no qual pretende defender o título. Por isso, “é sempre bom competir nas provas locais” e tem “sabor especial por ser em alusão à independência nacional”. O atleta da turma da Polícia sustentou, que sua a recuperação física “está correr bem” e que a 5 de Dezembro “a médica vai decidir a certificação”. “A São Silvestre é uma prova complicada e requer estar em boas condições para se alcançar boas marcas”, disse.
Na classe feminina, Ernestina Paulino foi ao pódio com a marca de 47 minutos, 26 segundos e 51 décimos, seguida pela companheira de equipa Alda Paula (52min37s11) e da individual Maria Bimbi (52min38s11).
Participaram do evento 114 fundistas entre federados, populares e paralímpicos em representação do Petro de Luanda, 1º de Agosto, Interclube, Clube Desportivo da Huíla, Interclube da Huíla, Ferroviário da Huíla, Clube de Assessoria Jamba Sport, Clube Desportivo e Recreativo da Chibia e o Sport Lubango e Benfica, respectivamente.

ESCOLA NA CHIBIA
Com 45 petizes de 13 aos 18 anos de idade, o fundista Avelino Dumbo implementou no mês passado no município da Chibia, a Sul da cidade de Lubango, província da Huíla, o projecto de massificação de atletismo. A escola de formação de atletas, o Clube Desportivo e Recreativo da Chibia, junta-se às outras espalhadas em todo o território das terras altas da Chela.
Licenciado em Educação Física e Desportos pelo Instituto Superior de Ciências de Educação da Huíla, Avelino Dumbo assegurou que “a escola veio para ficar” e os primeiros atletas vão ser lançados em 2021, depois de obedecer os marcos e micro-ciclos de treinamento. É pela primeira vez que se massifica o atletismo na Chibia, segundo Avelino Dumbo. Antes, os atletas participavam “apenas” das provas inseridas no desporto escolar. A pedido de um dos treinadores do Clube Desportivo e Recreativo da Chibia, decidiu-se “reactivá-la”. Os treinos decorrem na Escola SOS, arredores de Lubango, e os atletas fizeram a segunda aparição pública.