Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Fundistas do Interclube efectuam estágio na cidade do Huambo

Gaudêncio Hamelay-Lubango - 09 de Dezembro, 2014

Corredores da equipa da polícia trabalham no Huambo para preparar a São Silvestre que se realiza em 31 de Dezembro

Fotografia: Jornal Desportos

Os fundistas do Interclube efectuam a partir de quarta-feira, um estágio de preparação no município da Cáala, província do Huambo, com vista a participação na 59ª edição da corrida de fim-de-ano São Silvestre que se realiza em Luanda, a partir das 18 horas do próximo dia 31 do corrente.Augusto Diogo “Seco”, técnico do núcleo de corredores do Interclube residente na Huíla, disse que o pré-estágio competitivo que vai ter a duração de 20 dias na província do Huambo, pode  permitir maior intensidade aos atletas, dado que estão em regime de concentração.

Assegurou que os fundistas do núcleo residentes na Huíla, sob sua tutela, em termos de treinos no meio fundo e fundo, têm também contemplada presença na São Silvestre.Augusto Diogo “Seco” garantiu que a preparação decorre sem sobressaltos. O técnico pontualizou que os corredores nesta altura participam no campeonato provincial de corta-mato, competição que está a servir de antecâmara à corrida de fim de ano. 

Afirmou ainda que os fundistas do Interclube não estão a trabalhar apenas para a corrida de São Silvestre, mas para outras que possam surgir, pese embora, a primeira ser a prioridade por tratar-se de uma prova de grande gabarito e impacto nacional e internacional. “Neste momento, estamos a preparar com todo o rigor, sabemos da responsabilidade que cabe ao Interclube, por ser a agremiação com os melhores atletas de fundo na actualidade. Por isso, nós equipa técnica também estamos cientes da responsabilidade que traçamos durante a época desportiva”, disse.

Em entrevista ao Jornal dos Desportos, Augusto Diogo “Seco” adiantou estar preocupado com alguns atletas que ainda não atingiram a média ideal, uma vez que se avizinha a concentração dos fundistas do clube, na província do Huambo, para a realização do estágio com vista a corrida de fim-de-ano.O treinador manifestou-se esperançado que com o tempo que resta e com mais trabalho, assim como o plano de treino traçado, podem atingir os 75 por cento da forma desportiva ideal.

Revelou que a primeira fase consistiu numa preparação geral, enquanto a segunda etapa abrangeu a busca de resistência onde se trabalhou muito na floresta do polígono da Humpata, casa da Juventude e no cimo do Cristo-Rei. “Também estamos a efectuar algumas séries para darmos uma endurance competitiva ou intensidade aos atletas. Quero com isso dizer, que estamos a preparar os fundistas nos aspectos físicos, psicológicos e técnicos. Estamos igualmente a preparar os corredores para a resistência, velocidade e condição mental”, referiu.

De acordo com o técnico, “os atletas têm de saber que correr não é só marcar os passos, mas saber como devem correr para superar os adversários”.Por essa razão, argumentou Seco, “psicologicamente o atleta deve estar bem preparado. Daí, que todas segundas-feiras e sábados reservamos uma sessão de preparação psicológica de aproximadamente 30 minutos”, destacou.

ATLETA
Chamane augura
melhorar marca


O fundista do Interclube, Joaquim Chamane, prometeu no Lubango fazer uma boa marca na 59ª edição da corrida internacional São Silvestre de Luanda, comparando com a que fez no ano passado.Joaquim Chamane esclareceu que esteve muito tempo parado, mas apesar disso, quer melhorar. “Quero este ano na corrida fazer boa marca pessoal em relação à edição passada”, garantiu. O corredor do Interclube confirmou que as duas fases de preparação para essa prova, realizadas nas terras altas da Chela, decorreram a bom ritmo. Avançou que com o estágio agendado para a cidade do Huambo, concretamente, no município da Cáala, espera empenhar-se ainda mais para merecer a confiança do seu técnico. “A minha expectativa nessa corrida é fazer o meu melhor para dignificar as cores do clube e do país em geral”, afirmou Joaquim Chamane.   

DIOGO "SECO"   
Treinador promete melhorar resultados


O treinador do núcleo de fundistas do Interclube promete trabalhar para melhorar a performance dos seus atletas e conseguir resultados satisfatórios.Informou que para isso, vão nos próximos dias entrar em estágio no município da Cáala, para dar sequência à última fase de preparação para a prova internacional de fim de ano, onde os grandes objectivos são os posicionamentos dos atletas da polícia  entre os melhores atletas nacionais.

Augusto Diogo “Seco” avançou que já se habituaram, há quatros, os amantes da modalidade, em particular, e os desportistas no geral, a fazerem dos atletas do Interclube os os melhores nacionais a cortarem a meta. Lembrou que o primeiro fundista é sempre do Interclube quer em masculino quer em feminino.“Pretendemos repetir essa proeza. Por isso, também queremos tentar surpreender, mas será um pouco difícil, porque se o número de corredores estrangeiros inscritos for o mesmo, que tem marcado presença nessa grande corrida de fim de ano, não teremos grandes hipóteses. Mas estamos a trabalhar para melhorar os nossos resultados”, prometeu.

Seco afiançou que com a realização da terceira jornada do campeonato provincial de corta-mato, vai se adquirir mais endurance competitiva. Explicou que a Associação local da modalidade planificou a disputa dos provinciais num total de quatro provas,  três neste mês e outra na primeira quinzena de Janeiro de 2015.“Os atletas têm de aparecer na corrida de fim de ano, no grupo de estrangeiros”, sustentou. Augusto Diogo “Seco” anunciou que se vão juntar no estágio no município da Cáala, no próximo dia 10, os corredores dos núcleos do Interclube do Huambo, Cuanza Sul, Huíla, Luanda e Namibe.                    
GH

FORMAÇÃO
Rosa Tomás defende
aposta nos juniores


A treinadora de atletismo do Petro de Luanda, em ambos os sexos, Rosa Tomás, exortou domingo, no Lubango, aos seus colegas de profissão a apostar mais nos escalões de juniores no sector feminino.Rosa Tomás lembrou que na sua época, quando treinava e competia como atleta tinha muitas praticantes da classe feminina de renome, porém, actualmente o número reduziu consideravelmente na categoria de seniores.  “O número de praticantes está muito reduzido, principalmente na classe de seniores. Daí, é preciso que nós treinadores apostemos mais na classe de juniores, para ver se ascendem ao escalão de seniores e tenhamos corredoras desse género, pois, actualmente estamos mesmo mal”, lamentou. A antiga fundista internacional, hoje treinadora de atletismo, admitiu que o nível actual do sector feminino em todas as especialidades deixa muito a desejar, em relação aos anos em que praticava a modalidade.              
                                             GH