Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Fundistas huilanos projectam São Silvestre

Gaudêncio Hamelay, no Lubango - 10 de Outubro, 2016

A nossa esperança é superar as metas anteriores em termos de marcas”, anunciou. Gaudêncio Hamelay, no Lubango

Fotografia: Jornal dos Desportos

Os fundistas huilanos começaram já a projectar a tradicional corrida de fim-de-ano, denominado São Silvestre, corrida que sai às ruas da capital do país, Luanda, à 31 de Dezembro próximo. Augusto Diogo “Seco” técnico de atletismo do núcleo do Interclube de Angola na Huíla, confirmou que os fundistas retomaram os trabalhos, depois de terem beneficiado de férias de trinta dias.

Assegurou que os trabalhos vão cingir-se mais no campeonato provincial de corta mato que inicia a 15 do corrente mês, para permitir dotar de performances competitivas os corredores. Augusto Diogo “Seco” esclareceu sexta-feira ao Jornal dos Desportos no Lubango, que ao longo desta fase, a preparação geral recaiu em trabalhos de volume, resistência e intensidade.

“Vamos direccionar as nossas baterias para reconquistar os lugares alcançados nas edições passadas em que fomos os melhores angolanos em masculino e feminino”.

Referiu que nesta fase, está a preparar os fundistas Francisco Caluvi,  Joaquim Chamane, David Elias e Luís Cuvingua (masculino), assim como a única feminina Ernestina Paulino para competirem na prova de fim-de-ano. “São cinco fundistas que pretendo, levar para está corrida da São Silvestre, edição de 2016. Estamos a trabalhar por dia acima de uma hora de treinamento nos aspectos resistência e intensidade ”, aclarou.

Lázaro João, treinador do núcleo do 1º de Agosto, disse estar a terminar com os trabalhos da pré-época para no próximo dia 15, entrar na especificidade visando os futuros compromissos que se avizinham nomeadamente a tradicional corrida de fim-de-ano, a São Silvestre e a primeira prova nacional do calendário de competições da Federação Angolana de Atletismo (FAA), o corta mato a decorrer em Fevereiro de 2017.

“Começamos já a elevar os níveis de volume de treinamento e procurar a intensidade”, garantiu Lázaro João. Avançou que na Huíla, trabalham para a São Silvestres, os fundistas Miguel Mota (masculino) e Teresa Tchicolile (feminino). “ Para esta tradicional prova, temos previsão de levar dois juniores, mas tudo dependerá da condição financeira do clube.

O nosso objectivo na corrida de fim-de-ano é melhorar as marcas. São 10 kms, por isso, vamos ver se conseguimos ultrapassar aquelas metas anteriores porque se a prova for de carácter internacional não é de bom-tom dizermos que vamos lutar para os lugares cimeiros. A nossa esperança é superar as metas anteriores em termos de marcas”, anunciou.