Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Gala mundial é hoje apresentada

Silva Cacuti - 06 de Fevereiro, 2015

Último combate de Kicanga foi em Abril de 2013 em Portugal diante de Rafael Chiruta

Fotografia: Kindala Manuel

Quase dois anos depois da última vez que subiu ao ringue para um combate, o campeão mundial de meio-pesados (79,9 Kg), da versão do Conselho Universal de Boxe (UBC), Tony Kicanga volta a ser desafiado. O seu desafiante, George Aduashvili, da Georgia, e é apresentado, hoje, em conferência de imprensa convocada pela Guedes Promotions, empresa responsável pela organização da gala de atribuição do título mundial, cujo combate principal está marcado para amanhã, às 20h00, no Pavilhão Palanca Negra, em Malanje.

Além do título da versão da UBC, o combate vai ser também válido para atribuição do título mundial  da versão do Conselho Mundial de Boxe (WBC), que tanto Kicanga como o seu opositor ambicionam.

A conferência de imprensa em que serão abordados vários aspectos organizativos da gala está marcada para as 13h00, no Hotel Continental, em Luanda.

George Aduashvili, oficiais da UBC e da WBC chegam a Luanda esta manhã e, no final do dia,  rumam para o palco da gala. O WBC é uma das três organizações maiores reconhecidas pelo IBHOF que sancionam os campeonatos mundiais de boxe lado d a Federação Internacional de Boxe (IBF) e da Associação Mundial de Boxe (WBA).

Tony Kicanga, 41 anos, vem de três combates vitoriosos, num registo de 17 vitórias, 20 derrotas, dois empates e um combate nulo.

O último combate de Kicanga foi em 27 de Abril de 2013, no complexo de ténis da Maia, Porto, Portugal, diante de Rafael Chiruta, a quem venceu por KO, ao sexto assalto de um combate que previa 12. O angolano, além de Angola e Portugal, disputou combates na Colômbia, Bósnia Herzegovina, Espanha, França, Suíça, Itália, Alemanha e Dinamarca.

Por seu turno, o georgiano George Aduashvili, 33 anos, soma cinco vitórias seguidas. Tem um registo de 17 vitórias, dez derrotas e um empate. O seu último combate foi disputado a 4 de Outubro de 2014, no seu país, quando defrontou o seu compatriota George Makishvili, a quem venceu, aos pontos, após um combate de seis assaltos.   Segundo dados disponíveis é a primeira vez que o georgiano vem lutar em África e, provavelmente, a terceira vez fora do seu país. Em 2009 efectuou um combate no Reino Unido e, em  2010 na Bielorussia.  As duas vezes que Aduashvili combateu fora da Georgia não venceu um round sequer.