Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Gambos acolhe GP da Paz

Helder Jeremias - 01 de Abril, 2017

O despique vai marcar a prova que decorre no campo da Fazenda NNN

Fotografia: Vigas da Purificação

O tiro desportivo \"canta\" parabéns pelo 15º aniversário da Paz em Angola com uma jornada recheada de emoções a realizar-se de 8 a 10 de corrente no campo da Fazenda NNN, localizado no município do Gambos, província da Huíla. Até domingo próximo, os competidores realizam as sessões de treinos livres nas suas localidades de residência para se municiar da precisão.

Pontuável para a terceira jornada do campeonato nacional de Fosso Olímpico, a prova tem a organização da equipa local, a Socolill. As condições aliciantes suscitam grandes movimentações em todo o país. As equipas inscritas estão ávidas para se deslocar a fim de \"degustarem\" o melhor do turismo local, além da competitividade proporcionada pelo Complexo Desportivo.

Emerson Gomes, Paulo Guga, Jorge Nobre, Tiago Silva, Jorge Perestrelo,  Hírio Baião, Filipe Falcão, Jidson Simões, Francisco Gastão, Ricardo Lopes, Albano Freitas, Artur Anastácio, Joaquim Ferreira, Gercy Silva, entre outros, desdobram-se no aprimoramento físico e técnico. A competição vai contar com as presenças de 34 concorrentes.

Em busca do melhor lugar da tabela, a expectativa cresce depois do despique na segunda jornada do Nacional de Fosso Olímpico, realizada nos dias 4 e 5 de Março pelo Interclube, em alusão ao aniversário da Polícia Nacional, assinalado a 28 de Fevereiro.

O Grande Prémio Socolill também prima pela rivalidade entre os seleccionados e não seleccionados para o Campeonato Africano de Tiro Desportivo, com palco no Cairo, Egipto, de 19 de Abril a 3 de Maio. Paulo Silva, Paulo Guga, Hírio Baião, Tiago Silva e Paulo Alves devem justificar as escolhas para representarem o país na competição continental.

Paulo Guga, do 1º de Agosto, manifestou o desejo de voltar a vencer, depois de tê-lo feito na jornada anterior e justificar o bom momento desportivo. No GP Polícia Nacional somou 114 pontos e relegou para as posições imediatas Jorge Nobre (Interclube) e Tiago Silva (Socolill) que somaram 114 e 113 pontos.

Depois de arredados do pódio do GP Polícia Nacional, os atiradores do 1º de Agosto, Jorge Perestrelo e Hírio Baião, pretendem melhorar as marcas. A quinta e a sexta posições foram mal digeridas. Para GP Socolill esmeram-se nas sessões de treinos. Perestrelo e Baião aspiram encurtar a vantagem dos concorrentes directos na tabela geral de classificação.

Em Luanda, as sessões de treinos decorrem no campo de tiro da Força Aérea Nacional, ao bairro Cantinton, no Regimento da Defesa Anti-aérea e no campo do Interclube na localidade de Teka-kuna, ao município do Belas.

Na Huila, as pranchas da Nossa Senhora do Monte e do campo de tiro da Socolill acolhem os atiradores locais. A preparação dos atiradores afectos ao Clube de Tiro Caça e Pesca de Benguela decorre no mais recente campo do país construído na Catumbela.

Em declarações ao Jornal dos Desportos, o Secretário-geral da Federação Angolana de Tiro, Humberto Jorge, manifestou-se satisfeito pela preparação dos eventos da Huíla e do Cairo. O dirigente vai integrar a delegação chefiada por Francisco Afonso \"Hanga\" que vai à Assembleia Geral da Confederação Africana de Tiro, marcada para o dia 21 de Abril no Cairo.

O dirigente federativo assegurou que a dinâmica da direcção da Socolill deixa encantada a equipa técnica da sua instituição que supervisiona a realização do GP nas terras do Gambo.

\"A época 2017 começou de forma satisfatória, na medida em que se pode tirar boas ilações dos nossos atiradores nas duas provas já disputadas sob os auspícios da Força Aérea Nacional e do Interclube. Tudo nos leva a crer que a terceira contagem, a ser organizada pelo clube Socolill, também vai ser bem sucedida\", frisou Humberto Jorge.


TABELA CLASSIFICATIVA
Paulo Guga assume a liderança


O campeão nacional de Fosso Olímpico, Paulo Guga, tomou de assalto a liderança da época 2017 mercê da vitória na segunda jornada e totaliza 219 pontos. O atirador do 1º de Agosto é seguido de perto pelo seu colega de equipa, Hírio Baião, que soma 216 e de Ricardo Lopes, do Interclube, com 113 pontos.

No GP Força Aérea Nacional, Paulo Guga, estreou-se com o terceiro lugar. No GP Interclube apareceu mais galvanizado e superou Jorge Nobre (Interclube), Tiago Silva (Socolill), Jorge Perestrelo e Hírio Baião (1º de Agosto), os principais adversários.

Sem contar com o potencial de Ricardo Lopes, que fez uma prova aquém das suas reais capacidades, Paulo Guga deu cartas que lhe atribuem o estatuto de um dos principais integrantes da Selecção Nacional que defende as cores do país no Africano de Cairo, Egipto.

Residente na cidade de Lubango, Paulo Guga notabiliza-se entre a nova geração de atiradores. O jovem huilano apresenta grande perícia no manuseio de espingarda. Pelo alto valor competitivo, o 1º de Agosto apresentou-lhe uma proposta aliciante que o levou a rescindir o vínculo contratual com a equipa Socolill..

Ao lado dos colegas de equipa, Hírio baião e Paulo Silva, com quem integra a selecção nacional, além de Tiago Silva, ex-colega no Socolill, e Paulo Alves, da Força Aérea Nacional, Paulo Guga cumpre um rigoroso programa de treinos para garantir uma performance superior aos adversários quer na competição doméstica quer na prova continental a realizar-se nas terras dos faraós.

Revestido de humildade, Paulo Guga reconhece que ainda é cedo para se fazer qualquer avaliação sobre o desempenho dos adversários directos. O atirador parte do pressuposto de que, na fase limiar da competição, os rivais procuram elevar os níveis da forma desportiva.

Ciente dos objectivos, Guga promete dar o melhor de si para arrebatar o maior número de troféus, sem perder de vista a defesa do prestígio do tiro nacional nas competições além fronteiras.

A presença de Paulo Silva na Selecção Nacional mereceu respaldo positivo de Paulo Guga. O jovem atirador justifica que o \"veterano\" dispõe de experiência nas competições internacionais que pode servir de alento para a nova geração. Por esse facto, considera \"bem acertada a escolha do combinado nacional\".

                                                    
APÓS A PARAGEM
Alice Bernardo sobe de rendimento


Em apenas duas jornadas da época 2017 do Nacional de Fosso Olímpico, a atiradora do Interclube, Alice Bernardo, evidencia níveis de progressão satisfatórios que lhe permitem augurar por melhorias significativas na tabela classificativa, quando disputar a terceira jornada marcada para o dia 8 do corrente na Fazenda NNN.

Alice Bernardo esteve afasta das pranchas durante três épocas por falta de uma equipa com estrutura para suportar a carreira. Apesar do longo tempo em defeso, a atiradora não perdeu a tarimba que lhe é peculiar no abate dos pratos em movimento. No universo de 34 atiradores, a \"polícia\" ocupa a 22ª posição da tabela geral de classificação com 171 pontos.

A nova aposta da direcção de Alves Simões ainda não atingiu a plenitude da forma desportiva. Tudo indica que tem \"as pernas para andar\" rumo à conquista de um lugar de prestígio no primeiro ano com as cores da equipa adstrita à Polícia Nacional.

\"Não é de um dia para o outro que se consegue recuperar a forma física, quando uma atleta permaneceu várias épocas sem competir ao mais alto nível. Estou a trabalhar com muita dedicação para que me possa superar a cada prova. Tenho recebido o apoio necessário da minha equipa e acredito em dias melhores\", reconheceu.

Alice Bernardo tem como objectivo imediato uma prestação airosa na prova que vai marcar os 15 anos desde que o país se viu livre do conflito armado. A satisfação é elevada. Depois da ausência de Érica Andrade, do 1º de Agosto, outro motivo prende-se com a representatividade que assume. É a única mulher com forte potencial para fazer frente aos homens no Gambos.

Julieta Gabriel e Janaina Andrade, ambas do 1º de Agosto, ainda não dispõe de experiências para competir em pé de igualdade com Alice Bernardo.

                                       
PREPARAÇÃO
Ricardo Lopes aprimora
vertente psicomotora


O rigor no aprimoramento da componente psicomotora constitui a primazia do programa de preparação do atirador do Interclube, Ricardo Lopes, na antecâmara da disputa da terceira jornada do campeonato nacional de Fosso Olímpico, marcado para 8 e 10 do corrente, no Gambos.

Detentor de uma das pontarias mais refinadas em Angola, Ricardo Lopes começou a época 2017 com uma vitória no cômputo geral do GP Força Aérea Nacional. Depois da primeira fase, travou um forte despique no sistema de desempate com Hírio Baião, do 1º de Agosto. No final, perdeu por um ponto de desvantagem em função do novo regulamento de competições da ISSF (International Sportive Shootting Federation).

Na segunda jornada, organizada pela sua equipa, Ricardo Lopes não foi capaz de evitar a queda para o terceiro lugar na classificação geral. O \"polícia\" foi relegado para a 10ª posição da prova em que Paulo Guga, Jorge Nobre, Tiago Silva, Jorge Perestrelo e Hírio Baião foram os mais produtivos.

Digerido o mau resultado, o vice-campeão de 2015 ergue a cabeça para projectar uma etapa mais profícua. Tem como a meta principal elevar o prestígio da sua nova equipa, depois de não ter conseguido melhorar o segundo lugar obtido, no ano transacto, com as cores da Socolill.

Ausente da Selecção Nacional que compete no Africano do Cairo, Ricardo Lopes assegura que foram convocados os que melhor confiança transmitem à direcção técnica da Federação Angolana. No seu íntimo, alimenta a crença de que o seu regresso à Selecção Nacional pode acontecer em breve. 


AOS MAIS NOVOS
Paulo Silva garante apoio


Paulo Silva é o atirador nacional com maior palmarés. A sua chamada à Selecção Nacional para o Campeonato Africano de Cairo é visto como um \"prémio\" por tudo quanto fez em prol do tiro desportivo. Ao lado de Paulo Guga, Hírio Baião, Tiago Silva e Paulo Alves, Paulo Silva recebeu a convocação da direcção técnica da Federação Angolana de Tiro com satisfação.

Após ter participado dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro de 2016, Paulo Silva havia anunciado a aposentação das pranchas e encerrar a brilhante carreira desportiva. Os círculos restritos do tiro desportivo advogam a sua permanência por mais algum tempo para passar o testemunho à nova geração.

Detentor da medalha de ouro nos Jogos Africanos de Argel\'2007, Paulo Silva marcou presença nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro por intermédio de um wild card (convite) da Federação Internacional de Tiro. Os excelentes mínimos obtidos na Taça do Dubai, em Junho de 2016, contribuíram para a preferência das entidades da Federação Internacional.

Paulo Guga representou com dignidade as cores do país, não obstante ter sido eliminado na primeira etapa. Nas terras do Samba, o desempenho do angolano pouco ou nada deixou a dever diante de outros atiradores com quem partilhou as pranchas.

Paulo Silva beneficiou de um estágio em Portugal, antes de seguir para os Jogos Olímpicos. Nas terras de Camões teve o privilégio de treinar com os maiores expoentes do tiro, com destaque para o campeão local, Manuel Mourinho.

Em declarações ao Jornal dos Desportos, o detentor do maior número de títulos agradece a confiança que tem merecido das estruturas que regem o tiro nacional, com particular destaque à Federação e ao clube 1º de Agosto. Paulo Silva não esquece das demais agremiações que muito fazem para que o tiro se mantenha activa, tais como a Força Aérea Nacional, Interclube, Socolill e Clube de Tiro e Caça do Lubango.