Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Gamek acolhe treinos colectivos

Hélder Jeremias - 13 de Agosto, 2016

As equipas procuram possuir os requisitos necessários no sentido de arrebatarem o mais prestigiado troféu para as respectivas galerias

Fotografia: M. Machangongo

Os pilotos da capital deslocam-se hoje, a partir das 8h00, ao circuito internacional Jorge Varela para efectuarem uma sessão de treinos livres em projecção da sétima jornada do Campeonato Provincial de Motocross de Luanda, agendada para o dia 27 do presente no mesmo local, em alusão ao 74º aniversário do Presidente da República, José Eduardo dos Santos, a ser comemorado dia 28 de Agosto.

Com cerca de duas semanas para o arranque do certame, as equipas procuram munir-se dos requisitos necessários no sentido de arrebatarem o mais prestigiado troféu para as respectivas galerias, o que passa por uma preparação física e técnica dos seus pilotos e a melhorias da componente mecânica para um desempenho regular ao longo das duas mangas que cada categoria (250cc, moto 4 e 150cc) vai fazer disputar.

O pilotos individual, Augusto Congo "Agugu"; os pilotos do Team Orbel, Ricardo Jorge, Zé Cazenga, Edson Miranda "Roquinho; do Team 2 Lemos, Custódio Neto "Toíto";  Team Cazenga, Etelvino Sebastição; Team teimosos, Garcia Silva, Team Kawashi da Lunda Sul, Rui Moreira "Pituca", Yane Oliveira "Busha" João Costa, José Magico; Team Jog, Alfredo Chilola, além dos individuais, Russo Morreira, Manuel Carlos e Nilton Goma trabalham hoje com muita intensidade no circuito do Gamek.

Se, por um lado, as equipas se esforçam na busca das melhores performances, a direcção da Associação provincial de Motocross de Luanda, liderada pelo seu presidente, Carlos Soweto, intensifica os trabalhos administrativos para reunir os meios que garantam a boa desenvoltura do certame.

O Jornal dos Desportos apurou de fonte associativa que a associação conta com apoio das estruturas governativa na canalização de recursos financeiros para debelar as principais necessidades, estando programada uma intervenção com homens e máquinas sobre a pista com vista a lhe conferir melhores condições de competição.

O campeão provincial dos 250cc, Custódio Neto "Toíto", prometeu trabalhar com afinco para se impor na fase derradeira sobre os seus adversários directos e defender o título que retirou na época passada da alçada do então tricampeão, Zeferino Fernandes "Zé Cazenga", muito embora reconheça que "não será fácil, pois a recuperação física leva tempo para ser concluída".


PARALÍMPICOS
José Chamoleia
aspira boa presença 

O atleta da Selecção Nacional de atletismo, José Chamoleia, afirmou quinta-feira, em Luanda, que vai disputar os Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro, a decorrer de 7 a 18 de Setembro, com objectivo de dignificar o país.

Em declarações à imprensa, na cerimónia de despedida da Selecção Nacional, José Chamoleia afirmou ser uma honra fazer parte do grupo que vai estar no Rio de Janeiro e que almeja por prestação condigna.

"Não prometo medalhas desde já. Primeiro quero chegar às finais e depois logo podemos pensar em medalhas, que é nossa missão enquanto angolanos”, indicou o velocista deficiente visual (classe T11).

Sobre a preparação da selecção disse decorrer sem sobressaltos e que os 15 dias de estágio em Cabo Verde foram proveitosos por ter tido a oportunidade de corrigir aspectos que irão potencia-lo na competição.

“Estou muito bem fisicamente e o meu guia Nicolau Palanca é muito experiente e tem me ajudado bastante a melhorar dia após dia “, realçou.

Befília Buio, outra integrante dos liderados por José Manuel, afirmou estar confiante numa prestação êxitosa, pela preparação que fez e pelo diálogo e ensinamentos que mantém com José Sayovo, principal referência do desporto adaptado em Angola.

“Primeiro tenho que agradecer a Deus pela oportunidade de estar aqui. O sonho de qualquer atleta é conquistar medalhas em qualquer prova e eu tenho vindo a trabalhar para chegar ao Brasil e vencer”, destacou.


GALA
Discursos optimistas
no adeus da selecção


A gala de despedida da comitiva angolana aos Jogos paralímpicos do Rio de Janeiro (Brasil), competição a decorrer de 07 a 18 de Setembro ficou marcada com discursos optimistas e encorajadores.

A cerimonia singela, mas de grande significado, decorreu no Palmeiras Club e contou com o grupo completo de atletas, equipa técnica e membros da missão, em acto testemunhado pelo ministro dos Petróleos, Botelho de Vasconcelos, a secretária de Estado para Assistência Social, Maria da Luz Magalhães, bem como dos responsáveis máximos da BP Angola  e Multichoice Angola, parceiros do Comité Paralímpico Angolano(CPA).

Nas várias intervenções ficou patente que existe um grande optimismo por parte do CPA e parceiros, na boa prestação dos atletas que mais uma vez vão representar o país, na maior cimeira do desporto para pessoas portadoras de deficiência.

A segunda e última parte da cerimónia, ficou marcada com a assinatura e sessão de autógrafos da obra do atleta José Armando Sayovo intitulada "O CEU PODE ESPERAR".

A selecção nacional esteve em Cabo Verde a cumprir um estágio pré-competitivo e regressou na passada segunda-feira, dando sequência a preparação em Luanda e dia 21 do corrente segue para a cidade brasileira de São Paulo para cumprir a derradeira e última etapa do seu estágio pré-competitivo.