Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Ganhos e perdas

Rosa Panzo - 13 de Novembro, 2015

ANA ISABEL

Fotografia: Jornal dos Desportos

"Ao longo dos 40 anos de independência , desportivamente, o nosso país teve muitos ganhos. Somos testemunhas dos campos e dos  multiusos construídos em algumas províncias nos últimos anos. Tudo isto foi feito como resultado da paz. As vias estão abertas. O mais velho Alberto Silva "Pepino" conseguiu fazer o trajecto de Benguela a Luanda e vice-versa de bicicleta. 

No atletismo, em particular, ainda não chegamos onde se pretende. Particularmente, comecei com um projecto, que graças a Deus, já está a dar êxitos; está expandido em todos os municípios da Huíla.

O Projecto Okwateka ("Vamos correr", na tradução de umbundu para português) tem como objectivo renascer o atletismo desde a base, através da massificação. Queremos dessa forma devolver à província o estatuto de viveiro da modalidade no país. Como ex-fundista, gostaria que todas as outras províncias tivessem este projecto para a massificação".


AVALIAÇÃO
Ana Lima

Que ganhos teve o desporto (em particular a natação e o atletismo) ao longo dos 40 anos de independência.?  
  
"Nos últimos 40 anos, tivemos algumas vitórias importantes no desporto nacional, mas muito mais poderia ter sido feito. Devíamos investir mais no desporto para garantir um crescimento saudável dos nossos jovens.

Relativamente à modalidade que represento, na natação não se registou grande evolução no que concerne à infra-estruturas para a sua prática. Foi construída apenas uma piscina olímpica, na província da Lunda Sul, concretamente na cidade de Saurimo.  Quanto às restantes piscinas de 25 e 50 metros, espalhadas pelo país, continuam a aguardar pela recuperação. Portanto, deixo o meu apelo às entidades governamentais para que invistam na reabilitação das piscinas municipais espalhadas pelo país para a aprendizagem da natação. Todas as nossas crianças deviam aprender a nadar".