Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Garcia aposta na imple mentao de outras disciplinas d e patinagem

Gaud?ncio Hamelay- Lubango - 22 de Dezembro, 2016

Pleito eleitoral na FAP est marcado para dia 29 do corrente

Fotografia: Jornal dos Desportos

A implementação das disciplinas de patinagem artística, velocidade e skateboard constitui uma das linhas de força do programa de acção do candidato da lista B Hirondino Garcia, à presidência da Federação Angolana de Patinagem para o quadriénio de 2016-2020.

Hirondino Garcia aposta na continuidade, fundamentou que caso vença as eleições marcadas para o dia 29, o elenco vai trabalhar noutras modalidades ligadas à patinagem, por sentir que há essa necessidade e Angola precisa junto da Federação Internacional da modalidade ter uma posição no ranking mundial.

Argumentou que os factos fazem parte do que são os objectivos do projecto de candidatura para os corpos gerentes da Federação Angolana de Patinagem nos próximos quatro anos. Destacou que o voto de Angola junto da Federação Internacional da modalidade tem de ter mais valor e peso. Por isso, sustentou,  “precisamos de abrir portas a outras modalidades ou disciplinas de patinagem”.

O candidato da lista B apresentou na terça-feira no Lubango as linhas de força do seu programa de acção, para o novo ciclo olímpico aos clubes huilanos, prometeu  pautar por uma gestão mais participativa e ter as províncias próximas da Federação.

“Vamos fazer uma gestão mais participativa. Por isso, é que estamos no Lubango a apresentar o nosso programa de candidatura. Se olharmos no nosso elenco, contamos com membros das demais províncias para que possamos ter as províncias muito mais próximas da Federação”,  disse. Hirondino Garcia anunciou que consta das prioridades desenvolver a massificação dirigida,  para não perder o foco e de forma a ter um controlo mais eficaz daquilo que são os materiais, dadas as dificuldades económicas que o país atravessa, nesta altura.

“Tem de ser feito um esforço muito em particular, para que possamos apoiar os clubes e Associações com material, de forma a permitir a continuidade da modalidade a nível nacional”, afirmou. Aumentar globalmente o número de atletas, clubes e de espectadores por eventos organizados, é o que se propõe atingir o candidato da lista B, até 2020.

Apontou promover uma política de formação orientada, para as necessidades das comunidades de patinagem, e aprofundar uma politica de
produção e divulgação de documentação de apoio para atletas, treinadores, árbitros, juízes, dirigentes e pais, preferencialmente, em formato digital.
O aspirante ao cadeirão da Federação Angolana de Patinagem revelou que a sua lista não tem interesse em estender a modalidade a todo o território nacional.

Justificou que nenhum país do mundo faz isso. Por essa razão, acrescentou que “nós não iremos fugir à regra” e defendeu cimentar o hóquei em patins onde já é desenvolvido, para trabalhar na qualidade e não na quantidade. O que temos estado a fazer, aclarou Hirondino Garcia, é encontrar os pólos tradicionais que são conhecidos desde há muitos anos, sobretudo, nas províncias da Huíla, Namíbe, Malanje, Luanda e Huambo, falta o Bié que nesta altura não está a desenvolver a modalidade, por não constituir prioridade do governo daquela província.

“O que vamos fazer, se ganharmos as eleições, é cimentar cada vez mais nas províncias onde já tem o hóquei em patins. O que não quer dizer que em algum momento não possamos esticar um pouco mais. Faremos, mas neste momento vamos tentar cimentar onde o hóquei em patins já existe, porque queremos trabalhar na qualidade e não na quantidade”,  sublinhou.

População votante
Representante satisfeito com interacção

Herondino Garcia admitiu  durante a apresentação do seu projecto de acção, que sentiu  a mensagem passada à população votante foi receptiva, pelo facto de ser clara e com realidade face ao que o caracteriza ao longo deste tempo de convivência na patinagem. Disse que os outros candidatos conhecem de alguma forma a sua actividade na patinagem.

“Não entrei como uma pára-quedista. Pois, já tive oito anos de trabalho a nível da Associação provincial de Luanda, na qualidade de presidente. Há 4 anos que faço parte do elenco actual.  E, julgo que esses quatro  anos deram-me a possibilidade de ganhar alguma experiência, de fazer com que as pessoas conhecessem de facto a  minha forma de trabalhar e  de estar na modalidade que hoje dirigimos, daí a minha candidatura”, explicou.

Hirondino Garcia sublinhou que o trabalho a efectuar no próximo ciclo olímpico, tem de assentar num progresso significativo da competitividade do hóquei em patins angolano perante a concorrência internacional, ao mesmo tempo que  prossegue o caminho do aumento quantitativo dos filiados.
Para o efeito, reconheceu que ser necessário, definitivamente, encetar o processo de modernização administrativa e adaptar o formato da gestão aos desafios que se querem vencer.

A criação e implementação de um programa técnico destinado às escolas, com um quadro desportivo específico, por meio de um protocolo com as direcções provinciais de Educação, assim como o desporto escolar são metas que o candidato da lista B pretender atingir no quadriénio 2016-2020.
Na província da Huíla, os candidatos têm em disputa cinco votos, nomeadamente,  do Sporting Clube do Lubango, Clube 1º de Dezembro, Escola Juventude do Lubango e Escola Tirene.

 Sob o lema “Uma equipa unida para o desafio da vitória”, a lista B tem como candidato José Pedro de Morais Júnior para o cargo de presidente da mesa de assembleia-geral, António João Assis de Almeida  (vice-presidente), Ricardo Daniel Sandão Queirós Viegas de Abreu (secretário), Hirondino Gonçalves Garcia (presidente de direcção),  Manuel de Jesus Dias dos Santos, Damásio dos Santos Júnior, Pedro

Alexandre Silva de Azevedo, Mário Sebastião Correia Domingos e José Eduardo Marinha Nunes Figueiredo Araújo todos vice-presidentes, Luís Pedro Martins Octávio (secretário -geral), enquanto Lourenço Sacuandela, Amílcar Kita Assis do Nascimento, Clementino Berganha Assis e João António Sebastião Jorge, são os vogais de direcção.

O conselho fiscal é constituído por António Gaspar Gosme (presidente), Victor Manuel de Faria Cardoso (vice-presidente), Gualter Alexandre C. Balsemão Kifen, Bruno Costa e Edred Miguel Lucas da Costa (vogais). Conselho de Disciplina: Maria América do Nascimento dos Santos (presidente), Lenisa Margareth dos Santos de Almeida Sampaio  (vice-presidente), Mário Jorge Baptista de Figueiredo, Gilberto Buanga da Silva e Edna de Jesus Mendes Martins (vogais).

O Conselho Jurisdicional é liderado por Jeremias Kaloyas, vice-presidente Claudino Salvador Filipe e tem como vogais João José Joaquim, Filipe de Fátima Nascimento e Fernando Norberto de Sousa Mangueira. Joaquim Adão Manuel, lidera o Conselho Técnico Desportivo, Francisco Payada Gaspar  vice-presidente), Valdemiro Mateus de Jesus Diogo, Jorge Bachiesa e João Baptista carvalho de Sousa (vogais).

O Conselho de Arbitragem tem Nascimento Pedro Júnior como presidente, Leonel do Nascimento Franco da Silva Teixeira (vice-presidente), José António Gomes Marinho, Adelino da Costa e José Sebastião Dunge  (vogais).                                  

Decisão de voto
Associação reúne com clubes


O presidente da Associação Provincial de Patinagem da Huíla, Hernâni Santos, reconheceu que o programa de acção para o novo ciclo olímpico  (2016-2020) do candidato da lista B foi bem concebido, constitui apenas uma campanha de caça ao voto. Hernâni Santos afirmou que apesar de ter saído satisfeito na terça-feira da reunião de apresentação do projecto de acção do candidato Hirondino Garcia, a última palavra vai ser decidida com os clubes locais.

“Posso dizer que foi convincente a explanação do candidato, mas é apenas apresentação de uma campanha da lista B. Por isso, vamos esperar pela lista A, depois disso, a Associação  reúne-se com os clubes para  debater na íntegra os programas, só depois vamos decidir qual das listas vai merecer o nosso voto tendo em contaaquela que melhor garantir os interesses da Associação e dos clubes. Mas posso dizer que saio daqui bem satisfeito porque este programa da lista B, está bem concebido”, referiu.

O dirigente associativo afirmou que por tratar-se de uma lista de continuidade, conhece em parte o programa porque faz parte também d os projectos da Associação em carteira, principalmente, a massificação e implementação de outras disciplinas de patinagem. Assegurou que mais no momento certo, a Huíla vai decidir depois de efectuar um estudo aturado por parte dos membros da Associação e dos clubes.

O pleito eleitoral na Federação Angolana de Patinagem para o quadriénio 2016/2020, vai contar com dois concorrentes, que nesta altura desdobram-se em contactos com as associações e clubes, num autêntico caça ao voto. Às eleições na Federação Angolana de Patinagem acontece no dia 29 do mês em curso. 
Gaudêncio Hamelay - Lubango