Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Gay regressa em Junho

06 de Maio, 2014

Atleta confirmou regresso à competição quando terminar a suspensão de um ano por doping

Fotografia: DR

O atleta norte-americano Tyson Gay, ex-campeão do mundo dos 100, 200 e 4x100 metros, confirmou este domingo que vai regressar à competição no final de Junho, altura em que termina a suspensão de um ano por doping. Numa visita a uma escola no Kentucky, sua terra natal, o atleta de 31 anos explicou aos jornalistas locais que não pode comentar a sua suspensão, mas revelou que está “ansioso” por voltar às pistas a partir do dia 23 de Junho.

“De acordo com as regras da Agência Antidopagem dos Estados Unidos (USADA), não devo e não posso falar sobre esse assunto. Eles sabem o que aconteceu, percebem a minha posição e é por isso que me vão deixar correr ainda este ano”, afirmou Gay, que mostrou intenção de participar nos Campeonatos Norte-americanos, de 26 a 29 de Junho, em Sacramento. De acordo com a USADA, Tyson Gay teve três análises positivas em 2013, que acusaram a presença de um esteroide anabolisante em amostras de urina recolhidas em dois controlos fora de competição e um em competição.

Além da suspensão de um ano com efeitos a partir de 23 de Junho de 2013, data do controlo nos Campeonatos norte-americanos, o atleta aceitou a anulação dos resultados obtidos desde 15 de Julho de 2012, o que implica a perda da medalha de prata nos 4x100 nos Jogos Olímpicos de Londres, já devolvida ao Comité Olímpicos dos Estados Unidos.

MÍNIMOS EUROPEUS

Filomena Costa e Ricardo Ribas alcançaram no passado domingo,  os mínimos para os Europeus de atletismo, por alcançarem o sexto e o 11º lugar nas respectivas categorias na maratona de Hamburgo, Alemanha. Filomena Costa foi a sexta classificada com o tempo de 2:31.08 horas, enquanto Ricardo Ribas foi 11º com 2:14.37, tempos que lhes garantem os mínimos para os Europeus, que se disputam em Agosto, em Zurique, na Suíça.

  A atleta minhota melhorou o seu recorde pessoal, que estava em 2:33.34, foi  a melhor europeia de uma prova dominada pelas atletas africanas que teve a vitória da queniana Georgina Rono, em 2:26.48.
Doroteia Peixoto estreou-se na distância, foi a 10ª com 2:36.51, enquanto Mónica Silva desistiu. No sector masculino, ganhou o etíope Shumi Dechan em 2:06.44, Ricardo Ribas foi o melhor europeu (e segundo não-africano), mas ficou a 23 segundos do seu recorde pessoal.

BREVE
Investigação à denúncia de Évora

O Alto Comissariado para a Imigração e Diálogo Intercultural anunciou ontem que está a investigar a denúncia feita pelo atleta português Nélson Évora, de ter sido vítima de racismo na discoteca Urban Beach, em Lisboa.

“Considerando a ilicitude da recusa no acesso a um serviço com base na origem racial de um cliente ou grupo de clientes por força do regime sancionatório previsto na Lei 18/2014 de 11 de Maio vem este Alto Comissariado informar que mandou instaurar um processo de contra ordenação pela prática de um acto de discriminação racial previsto e punido na lei acima referida”, refere o órgão num comunicado publicado na sua página oficial na internet e assinado pela Alta Comissária, Rosário Farmhouse.