Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

“Gi” promovido a principal

Melo Clemente - 19 de Março, 2017

Manuel Silva "Gi" vai orientar a selecção apenas no torneio de apuramento de Harare

Fotografia: José Cola

O técnico angolano, Manuel Silva “Gi”, assumiu o comando da Selecção Nacional de basquetebol em seniores masculino, em substituição de Carlos António Dinis (angolano), que abandonou o cargo por razões de saúde.


O facto foi dado a conhecer ontem, em conferência de imprensa, realizada numa das salas de reuniões do órgão reitor da modalidade, sita no Complexo da Cidadela Desportiva, pelo vice-presidente de direcção Federação Angolana de Basquetebol (FAB), Honorato Troso.

O novo seleccionador nacional que tem a missão de qualificar o cinco nacional para o Afrobasket do Congo Brazzaville, competição a ser disputada de 19 a 31 de Agosto do ano em curso, vai ser coadjuvado por Miguel Pontes Lutonda, antigo internacional angolano.

Ladeado de Benjamin Romano que vai chefiar a delegação angolana no torneio de apuramento à fase final do Campeonato Africano das Nações, vulgo Afrobasket, do Congo Brazzaville, prova a decorrer de 25 a 31 do mês em curso, em Harare, Zâmbia, e do médico, Agostinho Matamba, que ocupa actualmente a presidência da Mesa da Assembleia-Geral da FAB e que, integra, agora o corpo técnico do combinado nacional, coube ao Honorato Troso anunciar a saída do técnico Carlos António Dinis do comando dos hendecacampeões africanos da “bola ao cesto”.

“Antes, gostaria de agradecer mais uma vez a presença da comunicação social, para podermos trocar algumas impressões sobre a preparação da selecção nacional que a partir da próxima semana estará envolvido no torneio de apuramento à fase final do Afrobasket do Congo Brazzaville, prova a decorrer em Harare, capital da Zâmbia. Gostaríamos de anunciar igualmente que houve uma alteração na equipa técnica nacional, que por razões de saúde o treinador principal indicado para dirigir a selecção nacional do torneio de Harare já não o fará. Assim sendo, e em função da concertação que a direcção da federação fez, decidimos que o treinador Manuel Silva “Gi” assumisse o comando do grupo, tendo como adjunto Miguel Pontes Lutonda\", assegurou Honorato Troso, antigo internacional angolano, hoje nas vestes de vice-presidente da Federação Ang0olana de Basquetebol.

Na ocasião, Carlos António Dinis, que havia sido reconduzido ao cargo de seleccionador nacional a sensivelmente uma semana e meia, avançou o motivo que o “forçou” a abandonar a Selecção Nacional.

“Gostaria primeiro de agradecer ao presidente da federação angolana de basquetebol pela gentileza que teve em me reconduzir ao cargo de seleccionador nacional. Gostaria também de agradecer como não poderia deixar de ser ao presidente Gustavo da Conceição e Paulo Madeira, pelas oportunidades que me proporcionaram. Sou talvez dos poucos treinadores que orientou todos os escalões. Eu fiz a bem pouco tempo alguns exames médicos e me foi detectada duas hérnias discais, e esta semana mesmo recebi o relatório final do médico e tenho que ir à faca urgentemente, razão pela qual, decidiu declinar o convite da federação que eu tinha aceite de bom grado, mas, saúde é saúde, e só por isso, mesmo, não posso continuar\", revelou Carlos António Dinis, que no entanto, assegurou a sua continuidade no comando técnico do Atlético Sport Aviação (ASA).

“Mais uma, duas semanitas ainda estarei ligado ao Atlético Sport Aviação (ASA), depois vamos ver como será”.

Carlos António Dinis fez saber ainda que deve seguir nos próximos dias para exterior do país, onde será submetido a uma intervenção cirúrgica.

Entretanto, a concentração da Selecção Nacional acontece amanhã, segunda-feira, numa das salas de reuniões da FAB, a fim de se iniciar com os trabalhos do combinado nacional. A viagem para o palco da competição deve acontecer na quinta-feira, de acordo com o vice-presidente da federação angolana da modalidade, Honorato Troso.


Afrobasket de 2017
Ex-seleccionador continua nas contas da FAB


A direcção da Federação Angolana de Basquetebol (FAB) vai definir nos próximos tempos a equipa técnica que conduzirá os destinos dos hendecacampeões africanos na fase final do Campeonato Africano das Nações, vulgo Afrobasket, prova a decorrer de 19 a 31 de Agosto do ano em curso, no Congo Brazzaville. Carlos António Dinis, ex-seleccionador nacional,  figura entre o naipe de treinadores que pode dirigir a selecção no magno evento, de acordo com Honorato Troso. “Como sabem esta equipa técnica foi contratada para dirigir a selecção Nacional apenas no torneio de apuramento da Zâmbia. E se nos qualificarmos, como tudo indica, termos que definir a posterior os treinadores que vão dirigir o cinco nacional na fase final do Afrobasket do Congo Brazzaville. Portanto, haverá nalguma altura a necessidade certamente de nós repensarmos a situação e potencialmente vermos quem será o treinador que poderá conduzir a selecção nacional no Afrobasket do Congo Brazzaville, caso se mantenha, a indisponibilidade do técnico Carlos Dinis, então poderemos explorar outros treinadores da nossa praça”.

Entretanto, o Jornal dos Desportos apurou junto de uma fonte próxima da Federação Angolana de Basquetebol, que o órgão reitor da modalidade , agora liderada por Hélder Martins da Cruz “Maneda”, tem já um pré-acordo com o actual treinador do Recreativo do Libolo, o espanhol Hugo Lopez, para conduzir os destinos da Selecção Nacional na fase final do Afrobasket do Congo Brazzaville, prova em que os angolanos terão a missão de resgatar o título africano perdido em 2015, na Tunísia, à favor da similar da Nigéria.