Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Gordo bate recorde da Zona IV

ROSA PANZO - 26 de Fevereiro, 2017

Salvador Gordo (loiro à direita) dominou as provas da categoria inferior

Fotografia: Jornal dos Desportos

Com a marca de 1min01s06, na prova de 100m Mariposa, o internacional angolano Salvador Gordo bateu o recorde da Zona IV durante a disputa da 15ª edição do Campeonato Africano que encerrou no Zimbabwe. O recorde anterior pertencia ao sul-africano Quinton Denue com o tempo de 1min02s47.

Para além da medalha de ouro, Salvador Gordo conquistou a medalha de prata na prova de 50m bruços com a marca de 32s87e medalha de bronze na prova de 200m Mariposa com o tempo de 2min27s83. O adolescente angolano competiu nas provas da categoria de 13 a 14 anos de idade.

A irreverência da natação angolana estendeu-se a Daniel Francisco. O atleta da categoria dos 17 anos de idade elevou a bandeira nacional em cinco ocasiões. Conquistou a medalha de ouro na prova de 50m Bruços com o tempo de 31s17, três medalhas de prata nas provas de 100m Mariposa com o tempo 1min10s58, 100m Bruços com a marca de 1min11s04 e 200m Mariposa com o tempo de 2m23s81 e medalha de bronze na prova de 50m Mariposa ao fazer 27s21.

Na classe feminina, Rafaela dos Santos subiu ao pódio com a medalha de bronze. A atleta do Onda Sport Club estabeleceu 37s50 na prova de 50m da categoria de menos de 12 anos.

A prestação dos adolescentes colmatou as ausências dos profissionais Pedro Pinotes, Ana Nóbrega, Márcio Francisco e João Aguiar. Contra todas as expectativas, Angola quedou-se no nono lugar, quatro posições abaixo da edição anterior, nas Ilhas Maurícias.

Para a \"operação Zimbabwe\", representaram a nação angolana Daniel Costa, Hélio Taborda, Salvador Gordo, Daniel Francisco, Luedy Costa, Diana Malamba, Kiamy Gomes e Luyane Costa.


AVALIAÇÃO
Brandão satisfeito
com a participação


O seleccionador  angolano Cláudio Brandão considerou positivo a participação nacional na 15ª edição do Campeonato Africano da Zona IV disputado de 16 a 19 do corrente no Zimbabwe pela responsabilidade acrescida dos atletas. Angola fez-se presente na competição com as ausências dos nadadores profissionais.

Em declarações ao Jornal dos Desportos, Cláudio Brandão enalteceu a postura e a abnegação dos jovens nadadores, que se exibiram desinibidos perante as feras da natação regional.

\"Os meus atletas foram responsáveis no Zimbabwe. Não foi fácil enfrentar os \'leões\' da natação da Zona com as ausências de Pedro Pinotes e de Ana Nóbrega, nadadores com alguma referência em campeonatos dessa natureza\", disse.

Para o treinador, foi bom aceitar o desafio nestas condições, \"porque os nadadores sentiram a responsabilidade e deram o seu melhor a fim de trazerem medalhas e recordes na bagagem; mostraram aos amantes da modalidade que a natação nacional tem futuro bom\". Cláudio Brandão destacou que os seus atletas competiram de \"igual para igual\" com os nadadores da África do Sul, Zâmbia e do Zimbabwe, que brilharam no certame regional.

\"Ficamos em nono lugar pelo número reduzido de atletas. Houve provas em que não nadámos por falta de atletas, enquanto os nossos adversários obtiveram medalhas. Se fosse pelo nível competitivo e as performances das equipas, estávamos bem servidos. Estamos à procura de substitutos de Pedro Pinotes, Ana Nóbrega, João Aguiar e outros\", sublinhou.

Na liderança do ranking da zona IV está a África do Sul, seguida do Zimbabwe, Namíbia, Ilha Maurícias, Botswana, Ilhas Seychelles, Moçambique, Angola e Quénia.