Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Governante elogia papel do professor

Gaudêncio Hamelay, no Lubango - 03 de Novembro, 2014

Recém formados estão dispostos a colocarem em prática o que aprenderam durante a acção formativa que decorreu no Lubango

Fotografia: M.Machangongo

A vice governadora da Huíla para o sector político e social, Maria João Tchipalavela, sublinhou no Lubango, que a actividade do professor de educação física é fundamental para o desenvolvimento psicomotor das crianças. A governante discursava no acto de encerramento do I  curso médio de professores de educação física e desporto escolar, referiu que a disciplina de educação física, não é apenas uma simples disciplina. Ela tem de ocupar o seu devido lugar na grelha curricular e isso pressupõe, que devemos continuar a aprimorar o perfil de saída dos nossos professores. 

 Justificou que o professor para ser bom profissional da educação, precisa de conhecer e aplicar com mestria os processos de ensino e as técnicas pedagógicas do saber fazer, do saber ser e do saber estar. Acrescentou que este pressuposto, passa não só pelas técnicas, mas também pelo desejo de ser um bom profissional de educação.“O profissional que ajuda a criança a crescer, a desenvolver-se do modo harmonioso e global e também progressivo. Isto pressupõe que os professores, precisam de aprimorar as suas habilidades básicas, fazendo com que as crianças desenvolvam a sua percepção, o esquema corporal, a sua lateralidade e orientação espacial, bem como outras habilidades que são importantes para um processo de escrita e de leitura”, defendeu.

 De acordo com a vice-governadora, a escola nova e as teorias contemporâneas de educação, aumentaram a responsabilidades do professor. Ressaltou que a educação como um processo de construção do cidadão, adquiriu novo significado face às tarefas de que é chamada a realizar, para viabilizar a vida social sob novos pressupostos que exigem cada vez mais indivíduos activos, interventores, criativos e abertos à inovação.
 “Assim, é importante perceber o curriculum na dimensão aberta e flexível e construtiva, o que implica a contextualização dos conteúdos à realidade dos nossos alunos”, disse.

Maria João Tchipalavela disse por outro lado, que a actividade do professor de educação física  reflecte-se  na capacidade da criança em começar a ler da esquerda para a direita, de não confundir as letras, de saber de começar a ler de cima para baixo, sem muitas vezes se perder. Isto significa, que estas habilidades já foram desenvolvidas e continuam a ser desenvolvidas pelo professor de educação física, frisou.Para Domingos Torres Júnior, director nacional para a acção social escolar do Ministério da Educação, em representação da Secretária de Estado de Educação para o ensino geral e acção social, Ana Paula Inês, admitiu que a província da Huíla com este número de profissionais que terminou a sua fase curricular e que recebem os seus certificados de educação física, está mais reconfortado porque estes quadros vão puder produzir novidades e melhorias na qualidade de ensino e em especial na disciplina de educação física.

 “Gostaria de reforçar aqui, que hoje (sábado) aos profissionais que recebem seus certificados, desejar o espírito de compromisso de ética no desenvolvimento das vossas actividades durante o período de aulas e nas distintas actividades onde puderam ser chamados a responder”, pediu.Domingos Torres Júnior afirmou que o profissional de educação física tem uma intervenção em várias áreas, independentemente daquilo que é a disciplina de educação física. Daí, revelou  vão poder intervir na área da saúde, no desporto, nas actividades de recreação e lazer. “Por isso, é um desafio de estudo permanente para que possam todos os dias inovar e poderem responder com zelo em tudo aquilo onde forem chamados à responsabilidade”, salientou.