Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

GP Bahrein sem pblico

09 de Março, 2020

A deciso resulta das medidas de preveno que esto a ser tomadas em funo da propagao do coronavrus

Fotografia: DR

Poucos dias após o Bahrein ter anunciado que estaria a interromper as vendas de ingressos para o GP de Fórmula 1 para avaliar a resposta correcta à crescente epidemia de coronavírus, a organização da prova anunciou a sua decisão: o GP será realizado, mas sem a presença do público.
Em comunicado divulgado na manhã de ontem, o Bahrein confirmou que a segunda etapa da temporada da F1 será acompanhada apenas pela televisão. \"Após consultarmos os nossos parceiros internacionais e o Grupo de Trabalho de Saúde Nacional do Reino, o Bahrein tomou a decisão de realizar o Grande Prémio do Bahrein de 2020 com portões fechados\", afirmou.
\"Como uma nação que recebe a F1, pensar no bem-estar do público e dos envolvidos com a prova é uma tremenda responsabilidade. Com o aumento da epidemia causada pelo COVID-19 em nível global, realizar um evento deste porte, que é aberto ao público e com a presença de milhares de turistas de outros países e de pessoas locais interagindo em tamanha proximidade não seria o certo a fazer nesse momento.
Mas, para garantir que nem o desporto, nem a sua base de apoio sejam impactados, o final de semana do GP será realizado normalmente, mas com acesso apenas via televisão\".
O país afirmou também que as medidas tomadas para limitar a disseminação do vírus nas últimas semanas não seriam efectivas se milhares de fãs entrassem para assistir à corrida. Acrescentou também: \"As acções tomadas anteriormente pelo Bahrein para prevenir, identificar e isolar casos de indivíduos com COVID-19 têm sido bem sucedidas até o momento. Para isso, foram necessárias medidas rápidas e proativas, identificando os afectados pelo vírus, com a grande maioria dos casos relacionados a pessoas que entraram no país viajando por via aérea\".
A segurança é tida como uma grande prioridade. “Medidas agressivas de distanciamento social aumentaram a efectividade na prevenção da doença, algo que claramente seria impossível de manter caso a corrida fosse realizada como o planeado. Sabemos que muitos ficarão desapontados com a notícia, especialmente os que planeavam viajar para o evento, que se consolidou no calendário da F1, mas a segurança permanece sendo nossa prioridade\".
A decisão do Bahrein vem apenas horas depois da Itália anunciar que estava a colocar várias regiões do norte do país sob quarentena - incluindo Modena, sede da Ferrari. Até o momento, o GP da Austrália, prova de abertura da temporada, ainda não está confirmado.