Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

GP Baja TT Quilengues abre época 2017 em Abril

H?lder Jeremias - 02 de Fevereiro, 2017

Emoções de velocidade nos carros todo-o-terreno volta a agitar a paisagem angolana

Fotografia: Jornal dos Desportos

A direcção da empresa promotora de provas todo-o-terreno, Ekuipa, está trabalhar em sintonia com os agentes desportivos da província da Huila com vista a realização da jornada inaugural do Campeonato Angolano de Rali/Raid-CARR' 2017, a ter lugar  de Abril do ano em curso no circuito de Quilengues.

Denominado Baja TT Quilengues, o evento será o "balão de ensaio" de uma época que se adivinha muito renhida.
De acordo com o calendário enviado ao Jornal dos Desportos, o Campeonato Angolano de Rali faz disputar a segunda jornada, denominada Rali TT Baía Azul, no dia 27 de Maio, com palco na província de Benguela, sob a égide do Grupo AA da Associação Provincial dos Desportos Motorizados.

O magnifico circuito do Longa, localizado a Sul de Luanda e Norte de Sumbe, vai ser o palco das  "3 Horas TT Longa" de 2 a 3 de Setembro. Segue-se depois o Rali TT Porto Amboim, no circuito com o mesmo nome nos dias 7 a 8 de Outubro. A época termina com a disputa do Rali TT Luanda, nos dias 9 e 10 de Dezembro na capital do país.

O coordenador do Campeonato Angolano e proprietário da empresa promotora, Pedro Cristina, é um homem crente no sucesso da nova época. O responsável sustenta a crença nos êxitos obtidos no ano transacto, não obstante as grandes dificuldades inerentes à conjuntura económica que condicionam o desempenho de equipas e de pilotos individuais.

"Finalmente, estamos em condições para divulgar o calendário definitivo para o CARR'2017. Este ano, contamos com seis jornadas. O Rali do Namíbe não vai ser realizado, mas vamos ter a grande novidade que é o Rali  Internacional TT Lupupa no Waku Kungo, a cerca de 500 quilómetros de Luanda, via Gabela e cerca de 400 quilómetros de Benguela, via Culango e Alto Hama", lê-se na nota.

O piloto Luís Abrantes é o campeão em título na categoria E, com 132 pontos, seguido de Mário Fontes (101) e Bruno Pegado (68).
Maló Almeida detém o título na classe TT com o total de 117 pontos, à frente de Pedro Jesus (67). Zé Comando foi o líder na categoria M com 81 pontos, mais quatro que Gonçalo Lota (77) na segunda posição e Paulo Trindade (79) no último lugar do pódio. Fora ficaram Hamilton Gonçalves (75) e Miguel Cardoso (27).

TT NAMIBE EXCLUÍDO
A mediática competição radical TT Namibe não consta do calendário da época 2017 do Campeonato Angolano de Rali/CARR '2016. A nota da Ekuipa enviada ao Jornal dos Desportos não revela as causas da não realização do certame que, nas últimas duas edições, juntou a nata de pilotos em provas de grande espectro competitivo pelas areias do espectacular deserto.

A inclusão do Grande Premio Internacional TT Lupupa, pontuável para a terceira jornada do CARR'2017 pode estar na base da sua inviabilização. Para todos os efeitos, os pilotos nacionais sentem-se reconfortados. O Grande Prémio Quilengues situa-se muito próximo do Namibe e o Grande Prémio Internacional Lupupa vai permitir tomar contacto com uma nova atmosfera. Os angolanos vão partilhar a experiência com os possíveis adversários estrangeiros convidados.

PRIMEIRA EDIÇÃO
Multi-eventos lança GP TT Lupupa


As equipas nacionais de todo-o-terreno e pilotos individuais projectam com elevada expectativa a realização da primeira edição do Grande Prémio TT Lupupa, pontuável para a terceira jornada do Campeonato Angolano de Rali Raid/CARR'2017, agendado para os dias 25 e 26 de Junho no circuito do Wako-Kungo, província do Cuanza Sul. A organização está atribuída à empresa Multi-eventos.

A cumprirem o defeso, os amantes dos desportos radicais mostram-se ávidos em voltar a colocar na prova as suas potencialidades de superação às adversidades. A variedade de pisos e declives acidentados proporcionam aos comandos de diferentes artefactos motorizados uma experiência única.
Conhecedores dos circuitos de Quilengues, Baia Azul, Namibe, Longa e dos Mangais, os pilotos nacionais encaram o novo desafio como uma oportunidade para solidificar os conhecimentos sobre o território nacional. A aventura na vertente competitiva e o turismo são dois factores indissociáveis.

Experientes pilotos como Maló Almeida, João Lota, Luís Fernandes, Bruno Pegado, Mário Fontes, Zé Comando, Ludy Chaves, Yvens dos Santos, Pedro Pinho, Ricardo Serqueira, Rodrigo Morais, entre outros representantes do mais fino crivo nacional, são unânimes na perspectiva de uma época produtiva. Esmeram-se na criação de condições que garantam maior regularidade nas competições.

O jornal dos Desportos apurou que existe uma grande preocupação no seio das equipas mais expressivas no que toca à obtenção de equipamentos e de peças sobresselentes. É um indicador de que a relativa melhoria na difícil situação económica, que o país tem atravessado, pode ter efeitos directos nos níveis competitivos.

A direcção da promotora de eventos, Ekuipa, e as suas parceiras, Multi-eventos, Grupo Areias e demais agentes desportivos, não têm esforços a medir na preparação de todos os meios indispensáveis para as grandes competições. Os níveis organizativos atingidos pelo CARR atribuem-lhe a condição de uma das provas mais mediáticas sob a égide da Federação Angolana de Desportos Motorizados.

Nos dias que se seguem, a Multi-eventos e a Ekuipa vão trabalhar no sentido de confirmarem a presença de alguns pilotos do exterior do país, com destaque para a Namíbia, África do Sul e Portugal.

A direcção da Federação Angolana de Desportos Motorizados, liderada pelo presidente Ramiro Barreira, promete dar todo o apoio institucional para que os interesses da classe sejam salvaguardados. A emissão de licenças desportivas para os pilotos de todas as categorias está garantida.                                                                        
HJ