Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

GP de Benguela junta a nata de atiradores

Helder Jeremias - 13 de Outubro, 2018

O secretrio -geral do Clube de Tiro de Benguela.

Fotografia: Edies Novembro

Os atiradores nacionais de maior precisão encontram-se desde ontem reunidos na cidade das acácias rubras, para a disputa do Grande Prémio Cidade de Benguela, cuja final está marcada para amanhã, domingo, às 16h00, no quadro do leque de actividades desportivas e culturais que movimentam as festas da cidade.
O certame, pontuável para a nona jornada do Campeonato Nacional de Fosso Olímpico, está ser muito concorrido pela nata de atiradores da praça nacional, sensibilizada pela vitalidade com que o Clube de Tiro Caça e Pescas de Benguela tem estado a pautar-se nos últimos dois anos, depois de um longo período de letargia que redundou no massivo êxodo dos homens das espingardas, em terras de Ombak, na maior competição angolana.
Depois da oitava jornada do nacional, que se disputou na capital do país, sob égide do clube militar, no âmbito do 42 aniversário do 1º de Agosto, os homens das espingardas entram para as pranchas do clube benguelense para aferirem a potencialidade de quem tem probabilidades de escrever, com letras de ouro, mais uma presença na competição que congrega os detentores da pontaria mais refinadas no território nacional. 
O Jornal dos Desportos apurou, que a atiradora ao serviço do 1º de Agosto, Érica Andrade, não vai estar presente na empreitada, organizada pelo clube benguelense,  por ter dado à luz, há menos de seis meses, ainda não está habilitada a fazer longas viagens, de modos que com a ausência de Alice Bernardo, Janaina Andrade, Julieta, entre outras, a competição vai estar desprovida do género feminino.
Referenciadas entre as atiradoras angolanas, de maior precisão, Erica Andrade marcou presença no Grande Prémio Zeca França, que se realizou na capital do país, para celebrar o aniversário do 1º de Agosto e homenagear um dos maiores ícones do tiro desportivo angolano, em que obteve a oitava posição, entre os 14 atiradores masculinos.
Por seu lado, Alice Bernardo tem estado fora das competições, devido a ausência de uma equipa com estrutura para suportar os encargos inerentes, depois de romper o  vínculo contratual com o Interclube, há mais de dois anos. Todavia, a jovem promessa do disparo sobre o alvo em movimento, garante, para breve, o seu regresso às pranchas, numa altura em que a Federação Angolana de Tiro conta com o apoio da Fundação BAI, em prol da massificação da modalidade no género feminino.
O secretário -geral do Clube de Tiro de Benguela, Victor Frias, trabalhou de forma intensa, em colaboração com as autoridades da província, a fim de estabelecer as premissas para que os atiradores oriundos de outras paragens, fossem recebidos em excelentes condições, para que os concorrentes se encontrem  em circunstância de igualdade e cumprirem com mais uma etapa na derradeira fase do Nacional de Fosso Olímpico.