Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

GP Fora Area abre nova temporada

Helder Jeremias - 20 de Janeiro, 2018

Competio est aberto para atletas nacionais e estrangeiros que estejam habilitados

Fotografia: Vigas da Purificao| Edies Novembro

Os atiradores nacionais residentes nas províncias da Huíla, Benguela e Luanda juntam-se hoje nas pranchas dos respectivos clubes para a realização de sessões de treinos livres, com vista à disputa da XIIIª edição do Torneio da Força Aérea Nacional, a ter lugar de 26 a 28 do presente no campo de tiro do Regimento de Defesa Antiaérea, bairro Catinton, em alusão ao 42 aniversário da FANA, a assinalar-se amanhã, dia 21, prova que marca a abertura da nova época desportiva.
Pontuável para a primeira jornada do Campeonato Nacional de Fosso Olímpico, o torneio está a ser projectado com elevado rigor por parte das equipas em busca de um começo de época auspiciosa, o que passa pela disponibilidade de meios técnicos aos seus atiradores para que possam elevar os níveis de precisão sobre o alvo, ou seja, quebrar o maior número de pratos e dignificar as cores da equipa no torneio que todos os anos marca o arranque de época.
Depois de estarem presente na capital do país para participar na assembleia-geral ordinária, realizada terça-feira última, no complexo 21 de Janeiro, os representantes do Clube de Tiro e Caça do Lubango, Socolill, Clube de Tiro Caça e Pescas de Benguela dispões de mais sete dias para regressarem à Luanda, desta feita para colocarem à prova os seus atributos técnicos no ano que acaba de iniciar.Atiradores como Emerson Gomes, Hírio Baião, Jorge Perestrelo, Francisco Gastão, Paulo Guga, entre outros talentos da praça nacional, são apontados entre os principais candidatos à conquista da 13ª taça organizada pelo clube da Força Aérea Nacional, razão pela qual a sua agenda de trabalho tem como base a preparação física e psicológica.
De acordo com uma nota enviada ao Jornal dos Desportos, o evento está aberto para, além dos atiradores nacionais filhados nos clubes inseridos no campeonato, estrangeiros que estejam habilitados para o efeito, devendo utilizar cartuchos cedidos pela organização ou que sejam compatíveis com as condições exigidas pela Federação Internacional de Tiro Desportivo (ISSF, na sigla inglesa).
Cada equipa deverá ser constituída por vários atiradores, 3 dos quais devem ser inscritos com a devida antecipação para a disputa do troféu por equipas. A contagem por equipas deverá ser feita após 125 pratos dos atiradores inscritos.
Do primeiro ao terceiro classificado individual serão contemplados com taças, ao passo que do quarto ao sexto estão reservados troféus. Serão ainda distribuídas taças aos primeiros três classificados por equipas, troféus para o primeiro classificado feminino, júnior, veterano e militar, assim como serão condecorados os três primeiros classificados do tiro nocturno.