Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

GP Fora Area arranca hoje no 21 de Janeiro

Helder Jeremias - 25 de Janeiro, 2020

Prova vai contar com os melhores atiradores da actualidade

Fotografia: Vigas da Purificao | EDIES NOVEMBRO

Os atiradores nacionais entram hoje para as pranchas do campo do complexo 21 de Janeiro com elevados índices de concentração, em busca dos mínimos necessários para a obtenção da melhor classificação da disputa da jornada inaugural do Campeonato Nacional de Fosso Olímpico, organizada pela equipa da Força Aérea Nacional, no quadro das comemorações alusivas ao 44º aniversário daquele ramo do Exercito Nacional, comemorado dia 21 do mês em curso.
Denominado décimo quinto Grande Prémio Força Aérea Nacional, o certame conta com a concorrência dos atletas detentores dos mais altos níveis de precisão, cuja exibição na sessão de treinos livres para sorteio e prova nocturna, realizadas ontem, deixou clara a ambição de arrebatar o cobiçado troféu que nos últimos 15 anos tem marcado o arranque do Nacional de Fosso Olímpico com provas renhidas entre a nata de atiradores.
Com os equipamentos de ambos campos do Regimento de Defesa Antiaérea a funcionarem em pleno, a disponibilidade de pratos e cartuchos em número suficiente, espera-se por uma competição pautada pelo estreito cumprimento das normas emanadas da ISSF (International Sportive Shooting Federation), na medida em que Angola tem como meta a obtenção de vagas nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, que a capital nipónica vai albergar na segunda metade do ano em curso.
A direcção do Clube da Força Aérea Nacional trabalhou em estreita colaboração com a Federação Angolana de Tiro no sentido de providenciar condições técnicas e administrativas que concorram para o sucesso da empreitada, quando o clube anfitrião também permitiu que os atiradores residentes nas províncias da Huíla e Benguela chegassem à capital do país transportados pelas aeronaves militares que fizeram escala nas respectivas localidades, com garantia de regresso domingo ou segunda-feira.
O Campeão Nacional ao serviço do 1º de Agosto, Paulo Silva entra com maior responsabilidade na competição em que se advinha um despique frenético com o vice-campeão pela \"infantaria\" da Força Aérea Nacional, Paulo Alves, sem desprimor para o também atleta militar, Paulo Guga, cuja pretensão de representar as cores de Angola na próxima Taça do Mundo da ISSF, a decorrer de 4 a 13 de Março próximo em Nikosia, Chipre e nos testes para os Jogos Olímpicos, marcados para 15 a 27 de Abril, representa um elemento galvanizador.
O secretário-geral da FAT, Mário Ribas, é um homem convicto no sucesso da prova e acredita que o mais fino crivo de atiradores fará jus ao seu potencial, de formas que o Nacional arranque \"a todo vapor\", tendo os olhos fixos no desenvolvimento do desporto nacional, o que passa por uma cultura de fairplay e superação de todas as dificuldades inerentes a crise económica com programas bem delineados por parte das equipas envolvidas.
Por seu lado, o chefe de departamento de tiro desportivo da FAN, Demóstenes Solunga, garantiu um ambiente salutar para que a actividade, a ser presenciada pelo Comandante da Força Aérea Nacional e presidente da Federação Angolana de Tiro, Francisco Afonso \"Hanga\", entre outras grande patentes do ramo e convidados, \"decorra sobe o signo da harmonia e cordialidade entre a grande família do tiros desportivo\".