Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

GP Herói Nacional arranca hoje

Helder Jeremias - 17 de Setembro, 2016

Zé Cazenga é apontado como o grande favorito do troféu desta tarde na Centralidade do Kilamba

Fotografia: Mota Ambrosio

Os amantes do espectáculo sobre rodas deslocam-se hoje em força, ao circuito da Centralidade do Kilamba para assistirem a disputa do Grande Prémio "Herói Nacional", pontuável para a nona e penúltima jornada do Campeonato Provincial de Motocross de Luanda, em homenagem ao primeiro Presidente de Angola, Dr.António Agostinho Neto.

Com o circuito do Kilamba restaurado para o efeito, os protagonistas nas categorias dos 250cc, 150cc e 450cc (moto 4), voltam a"digladiarem-se"em busca de resultados que  permita obter um posicionamento mais condigno ao nível da tabela classificativa, numa altura em que qualquer fatalidade pode comprometer o trabalho levada à cabo pelas equipas mais expressivas, com excepção na categoria- rainha, na qual o piloto ao serviço do Team Orbel, Zé Cazenga, é o campeão antecipado.

Não obstante as contas não permitirem grandes alterações na tabela classificativa, as equipas partilham a ambição de vencer o troféu em homenagem ao fundador da Nação, uma proeza que pode servir para salvar a época de qualquer formação envolvida, na medida em que colocar os pés ao lugar mais elevado do pódio na prova que representa uma da das maiores epopeias, só pode ser gratificante.

O piloto do Team Orbel, Zeferino Fernandes "Zé Cazenga" é apontado como o principal candidato à vitória, em função da sua excelente forma desportiva e as condições de trabalho disponibilizadas pelo empresário Orlando Almeida, cuja pretensão passa por fazer a "dobradinha", ou seja vencer as três categorias, por intermédio de Carlos Humba, nos 150cc, Edson Miranda "Roquinho", 450cc 8moto 4), para além da categoria principal.

Depois de ter perdido o título  em 2016, conservado em três anos consecutivos, Zé Cazenga tem feito jus ao estatuto de melhor piloto da actualidade, ao impor-se diante da substancial margem de progressão do seu colega de equipa, Ricardo Jorge e o individual Augusto Congo "Agugu", numa altura em que o campeão em título, Custódio Neto "Toíto" está a ser uma sombra de si mesmo, mercê de performances aquém das suas reais potencialidades.

Durante as sessões de treino que o circuito Jorge Varela acolheu de forma aleatória, era visível o empenho de cada uma das unidades, que junto dos mecânicos procuraram dotar as respectivas máquinas de condições técnicas adequadas, para uma exibição sem mácula na trajectória do circuito do Kilamba, dado que as oito provas até agora disputavas tiveram como palco o circuito do Gamek.

Para Zé Cazenga, vencer as duas últimas provas é uma questão de honra, por isso, promete não dar facilidades a quem quer que seja, uma vez que a busca da almejada final apoteótica tem como premissa arrebatar os troféus em causa, além do ensejo da conquista do GP Herói Nacional, depois de ter arrebatado o GP Zé Du, dia 27 de Agosto, em homenagem ao Presidente da República José Eduardo dos Santos.

Por seu turno, Ricardo Jorge promete dar o melhor de si, no sentido de obter a primeira vitória na presente, depois da pretensão ter estado por um fio na oitava jornada, disputada no sábado, em que o jovem piloto ficou na segunda posição, depois de vencer a primeira manga e ficado na terceira posição, na seguinte.

O presidente da Associação Provincial de Motocross de Luanda, Carlos Soweto, disse em declarações ao Jornal dos Desportos, que "as condições permitem aferir a viabilidade para um evento de sucesso", apelou à "presença em massa dos aficionados da modalidade, com destaque para o público residente na Centralidade do kilamba e arredores".


Dirigente
Orlando Almeida
confia nos pilotos


O proprietário do Team Orbel, Orlando Almeida, está confiante numa boa exibição dos pilotos sobre sua alçada, a contar para a nona jornada do Campeonato Provincial de Motocross de Luanda que o circuito da Centralidade do Kilamba acolhe hoje, a partir das 13h00, em homenagem ao primeiro presidente angolano, Dr.António Agostinho Neto, com a consequente conquista do título nas três categorias.

Considerado o melhor dirigente da época e detentor da equipa mais organizada, Orlando Almeida garante colocar ao dispor dos pilotos Zeferino Fernandes "Zé Cazenga", Ricardo Jorge (250cc), Humba Carlos, 150cc e Edson Miranda "Roquinho", 540cc (moto 4), as condições técnicas e administrativas para acrescentar à colecção de troféu na presente época, e projectar maiores conquistas em 2017.

Apesar da situação económica ser desfavorável à implementação dos seus programas, Orlando Almeida continua de pedra e cala na luta pela dignificação da modalidade, de maneira que caso haja melhoria, o número de pilotos do Team Orbel pode ser alargado  para quatro ou cinco.

O antigo vice-presidente da Associação confidenciou que está a apreciar o desempenho de alguns pilotos que actuam no provincial com grandes potencialidades, mas cujos resultados são condicionados por falta de acompanhamento, mas os altos gastos que tem canalizado para manter a sua equipa ainda não permitiram materializar o seu desejo.

Orlando Almeida está satisfeito com o trabalho levado à cabo pela nova direcção da Associação, encabeçada por jovens que terminaram há pouco tempo as carreiras desportivas, em que se destacam Carlos Soweto, presidente, Jandir Talaia, vice- presidente e Djamil Madaleno "Tady", presidente do conselho de disciplina, apesar de defender a necessidade de uma estrita colaboração com a classe de veteranos.

"Tenho um carinho muito especial pelo motocross, por isso, é que sempre canalizei alguns dos meus recursos para que a modalidade se mantenha com a vitalidade que é devida. Ainda não foi possível fazer mais, porque a situação económica não permite, mas tão logo as coisas melhorem, vamos ajudar outros jovens com potencial", augurou Orlando Almeida.