Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Greipel vence segunda etapa do Paris-Nice

11 de Março, 2015

O alemão André Greipel, da equipa Lotto Soudal, está lançado para voltar a ser o ciclista mais vitorioso da época, depois de se impor ontem com autoridade na segunda etapa do Paris-Nice.O campeão alemão respondeu ao trabalho da Lotto Soudal e alcançou a segunda vitória de 2015. A primeira foi na Volta ao Algarve. Ontem, Greipel bateu ao 'sprint', em Saint-Amand-Montrod, Arnaud Demare, da equipa FDJ e John Degenkolb, da Giant-Alpecin.

Com as mesmas 4h30min18s do vencedor, o campeão do mundo Michal Kwiatkowski, da Etixx-Quickstep, cruzou a meta colocada 172 quilómetros depois da partida em ZooParc de Beauval e manteve a camisola amarela. Degenkolb reduziu as distâncias graças às bonificações.O ciclista da Giant-Alpecin é agora terceiro, a dois segundos do polaco e do australiano Rohan Dennis, da BMC, segundo classificado com o mesmo tempo. Mas mais do que os acontecimentos do final, a segunda etapa ficou marcada por ataques de nomes grandes, já depois do voluntarioso Arnaud Gérard, de Bretagne-Séche Environnement, que andou fugido 134 quilómetros e ter sido alcançado.

FRANCÊS MONDORY
SUSPENSO POR EPO

Lloyd Mondory, da equipa AG2R-La Mondiale, acusou positivo por EPO, num controlo realizado no mês passado, anunciou a União Ciclista Internacional (UCI), que suspendeu provisoriamente o francês. Mondory, de 32 anos, acusou a presença da substância dopante num controlo inopinado, feito a 17 de Fevereiro, dois dias depois de ser sétimo na Clássica de Almeria.A UCI precisou que o corredor tem agora direito de pedir a análise à amostra B. Cabe à Federação Francesa de Ciclismo abrir um processo disciplinar ao ciclista da AG2R-La Mondiale.

Em 2013, a equipa francesa decidiu auto suspender-se do Critérium do Dauphiné para respeitar as regras do movimento por um ciclismo credível (MPCC), depois de confirmado o caso positivo de Sylvain Georges na Volta a Itália. Um ano antes, também Steve Houanard teve um controlo que confirmou doping.O movimento, que tem regras mais estritas do que as do regulamento da UCI, fixa uma auto-suspensão de uma semana em caso de um segundo controlo positivo em menos de 12 meses, qualquer que seja o produto em questão.


Armstrong deseja
futuro sem doping


Na sequência da sua cooperação com a Comissão Independente de Reforma do Ciclismo (CIRC), o ex-ciclista Lance Armstrong fez um comunicado no qual lamenta os seus actos, salientando que espera que se consiga atingir um ciclismo livre de doping."Estou muito grato à CIRC pelo seu trabalho na busca da verdade e por me permitirem ajudar. Lamento muito por coisas que fiz. No entanto, tenho esperança que a verdade traga um futuro brilhante e sem doping ao desporto que amo", disse o norte-americano na sua página web."Espero que os atletas que competiram sob o efeito de doping se sintam livres de o admitir e ajudem a curar com a verdade esta grande modalidade", terminou.