Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Hamilton optimista para o GP do Canad

08 de Junho, 2019

Hamilton tambm disse, que Montreal contribui para o apreo pelo GP canadense

Fotografia: AFP

Líder do campeonato com 17 pontos de vantagem sobre o companheiro da Mercedes, Valtteri Bottas, Lewis Hamilton acredita que a Ferrari será mais desafiadora no GP do Canadá da Fórmula 1, neste final de semana. "Acho, que a Ferrari estará muito forte com as longas rectas, então, estou animado para essa disputa ", disse Hamilton.

A Mercedes venceu todas as seis corridas, até agora neste ano, com Hamilton em quatro vitórias e com Bottas em duas. Mas as longas rectas do circuito Gilles Villeneuve podem beneficiar a equipa de Maranello, que tem o motor mais potente e um carro com menos pressão aerodinâmica que a Mercedes.O britânico ainda fez questão de destacar, que a Red Bull também está na luta: "A Honda melhorou o ritmo. Eles estão fortes nas rectas, neste ano. Então, a Red Bull deve ser forte, e a Ferrari é o carro mais rápido em rectas. Vamos ver, se isso acontece aqui, também. Acho, que todos nós estaremos bem próximos”, projectou.

A favor de Hamilton, há a primeira actualização de motor da Mercedes para a temporada 2019. A expectativa da equipa germânica é de que a nova unidade de potência atinja a casa dos 1.020 cv. "Os caras têm trabalhado muito duro em termos de melhorar o motor na fábrica ", comentou o britânico. "Tivemos grande confiabilidade e é sempre bom quando você tem um novo motor. Esse é um circuito de alta, então, é o momento perfeito. Vai ser uma ligeira melhoria, são apenas pequenos passos. São pequenas percentagens, mas muito preciosas”.

Vencedor do GP do Canadá, em seis das últimas 11 disputas da prova, o penta -campeão disse que está ansioso pela corrida numa das suas três pistas favoritas. "Adoro Montreal. O clima, geralmente, é óptimo, o circuito é fantástico e um dos meus favoritos”, disse o britânico, que apontou Silverstone, casa do GP da Inglaterra, e Austin, do GP dos Estados Unidos, como suas outras pistas predilectas.Hamilton também disse, que Montreal contribui para o apreço pelo GP canadense. "A cidade é uma grande parte disso - vibrante, boa comida, muitos fãs. E, a pista é incrível, com longas rectas para que você possa ultrapassar”.

Hamilton pode igualar 
soberania de Schumacher

Neste fim de semana, Lewis Hamilton pode igualar o recorde de vitórias de Schumacher no GP de Montreal. A pista canadense já recebeu 39 provas da Fórmula 1 e os dois campeões juntos, conquistaram exactamente um terço das vitórias dessas corridas, sendo sete vitórias do alemão e seis do britânico.
Michael Schumacher venceu pela primeira vez no Canadá a pilotar uma Benetton em 1994, ano do seu primeiro título na categoria.

 Depois da primeira, o alemão ainda facturou as provas de 1997, 1998, 2000, 2002, 2003 e 2004, todas pela Ferrari.Já Lewis Hamilton tem uma relação um pouco mais especial com a pista canadense, pois foi nessa pista que conquistou, com a McLaren, a sua primeira vitória na carreira e na sua temporada de estreia, em 2007. Ainda pela equipa de Woking, Hamilton venceu mais duas vezes, em 2010 e 2012. Os outros três triunfos aconteceram consecutivamente entre 2014 e 2017, com o britânico a bordo da Mercedes.

PATROCINADOR 
RETIRAR LOGO 
A empresa de energéticos Rich Energy pediu para a Haas retirar o seu logo do carro e dos capacetes dos pilotos para o GP do Canadá deste fim de semana. O logo da empresa, principal patrocinadora da Haas, está no meio de uma disputa judicial de possível plágio por conta da similaridades com o da Whyte Bikes, que faz design de bicicletas.

No último mês, a Whyte Bikes ganhou uma acção judicial contra a Rich Energy por conta do uso de um logo quase idêntico. O caso abriu a porta para a empresa de bicicletas impedir o uso da marca na equipa de F1."Pedimos aos nossos parceiros da Haas para remover o logo do carro neste fim de semana. Apesar de termos registado a marca no Canadá, não queremos um circo mediático enquanto lutamos no nosso caso sem a base com a Whyte Bikes e vencermos", disse a Rich Energy.

"Fomos avisados que se precisarmos mudar algo, vão falar-nos. Com certeza, verificamos se está tudo bem. Não temos problema com o logo. A Rich Energy é que tem", disse Gunther Steiner, chefe da equipa Haas.O logo estava nos carros na quinta-feira e teve de ser retirado de um dia para o outro.