Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Hamilton quer superar Rosberg

03 de Julho, 2014

Lewis Hamilton corre em casa, neste fim de semana

Fotografia: AFP

O piloto britânico Lewis Hamilton corre em casa, neste fim de semana,  espera dar o troco ao seu companheiro da equipa Mercedes, Nico Rosberg que disparou na liderança do Mundial de Fórmula 1.O filho de Keke Rosberg é o primeiro classificado do mundial  com 165 pontos, com mais 29 de vantagem sobre o rival e amigo. Rosberg começou a levar vantagem ao conquistar os Grande Prémios do Canadá, em que Hamilton abandonou com problemas no carro,  da Áustria, em que o britânico ficou na segunda posição depois de iniciar a corrida em nono.

“Claro que não foi o resultado que eu queria, pessoalmente  foi desapontador não conseguir capitalizar o meu ritmo de corrida quando ele estava lá. Silverstone é uma corrida especial para mim e o apoio que tenho lá é incrível. Os adeptos britânicos são os melhores no mundo e é uma lição, ver milhares de pessoas a apoiar, não importa o resultado”, afirmou Hamilton.O piloto britânico venceu uma vez diante dos seus adeptos, no GP da Inglaterra de 2008, ano em que foi campeão Mundial com um ponto de vantagem sobre Felipe Massa.

Naquela prova, largou da quarta colocação, com a pista molhada, venceu e superou no tempo quase todos os adversários. Apenas o alemão Nick Heidfeld e o brasileiro Rubens Barrichello que também subiram ao pódio, não levaram uma volta de avanço do então jovem representante local.“Nunca podia ter esperado ou sonhado com  uma corrida como aquela, especialmente em casa. Aquele é um dos melhores momentos da minha carreira.Gostei de ter levantado aquele troféu dourado em frente aos adeptos e estou determinado a colocar a minha mão nele novamente”, disse.

Contrato efémero
Pérez  substimado pela McLaren


O diretor-adjunto da Force India, Bob Fernley, disse à revista "Autosport" que a MacLaren  nem deu tempo suficiente a Sergio Pérez e substimou-o.Depois de dois anos a correr pela Sauber, Sergio Pérez foi contratado pela McLaren em 2013, não viu o seu contrato renovado pela equipa após o término da temporada. " Acho que eles sim, talvez tivessem dado mais um ano", disse Ferley quando questionado se julgava que a McLaren havia subestimado Pérez.

Com a Sauber, em 2012, o mexicano subiu ao pódio em três ocasiões (duas vezes como segundo colocado e uma vez como terceiro). Em 2013 não conseguiu ter o mesmo desempenho,  o seu melhor resultado foi uma quinta posição, alcançada apenas no GP da Índia, já no final do ano."Com base na  segunda metade do ano passado, que é o que julgamos quando pensamos em contratá-lo, acho que ele fez um trabalho maravilhoso. Eu não estava muito impressionado com os primeiros seis meses, mas achei que a segunda parte foi maravilhosa e é isso, que nos convenceu de que ele era o certo", completou o diretor-adjunto.

Sem fazer parte dos planos da McLaren para 2014, Pérez perdeu o lugar para o novato Kevin Magnussen, o que o fez pensar em desistir da Fórmula 1.Apontado para ser piloto da Indy, acertou-se com a Force India, equipa com a qual tem feito um bom trabalho nesta época.Depois de uma décima posição e um abandono por problemas, o mexicano subiu ao pódio com o terceiro lugar no GP do Bahrein – terceira corrida do ano. Depois, teve hipóteses de subir ao pódio no Canadá, mas envolveu-se num acidente com Felipe Massa,  ficou em sexto no GP da Áustria, o que o fez perder cinco posições na grelha de largada devido a penalidade. Actualmente, o piloto é o 11º classificado no Mundial, com 28 pontos.