Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Hamilton admite pressão no Mundial de Construtores

23 de Novembro, 2013

Além da última corrida do ano, Hamilton já está a pensar em 2014

Fotografia: AFP

Para tanto, ele precisa de contribuir com bons pontos para a sua equipa, o que tem sido incapaz de fazer nos últimos anos no Brasil. Nas últimas duas vezes, na capital paulista, a defender ainda a McLaren, sua antiga equipa, Hamilton foi impotente para completar a prova, mesmo tendo conquistado a “pole position” em 2012.

"De facto, talvez tenhamos mais pressão ainda este ano", afirmou o inglês. Para conquistar o seu objectivo, Lewis tem apenas de terminar na frente dos rivais, já que a Mercedes tem 348 pontos, contra 333 da Ferrari e 315 da Lotus.

Hamilton, entretanto, esqueceu o passado. "Fico muito feliz por correr no Brasil, a pista é fantástica e um dos meus pilotos favoritos era brasileiro (Ayrton Senna). Estamos sempre a trabalhar para dar 110 por cento de cada um de nós e fazer o melhor", completou.

Além da última corrida do ano, Hamilton já está a pensar em 2014. Como para a maioria dos pilotos da Fórmula 1, a questão para o ano que vem é: como bater Sebastian Vettel e a Red Bull? "Eu não sei o que acontece. Eles (a Red Bull) têm feito um trabalho incrível desde 2009. Mas eu sei que ainda posso alcançá-los", afirmou Hamilton, optimista.


Vettel considera perda saída de Mark Webber


A polémica relação entre Sebastian Vettel e Mark Webber chega ao fim no próximo domingo, quando ocorrer o GP Brasil de Fórmula 1, o último da carreira do australiano na categoria. Apesar da rivalidade interna na Red Bull, o piloto alemão, já tetracampeão do Mundial, acredita, que a saída do australiano vai representar uma perda para a equipa. Mark Webber chegou à Red Bull em 2007, quando a equipa não constava entre as melhores da grelha, e em 2009 passou a ser ofuscado por Sebastien Vettel. No seu primeiro ano na equipa, o alemão foi vice-campeão da época, deixou o australiano em quarto, e depois conquistou quatro títulos consecutivos do Mundial. A equipa também venceu o campeonato de Construtores quatro vezes consecutivas.

Com os olhos no GP do Brasil, Vettel disse à imprensa no autódromo de Interlagos, que “o facto de Webber não estar na competição no próximo ano, vai ser uma perda para a equipa, porque sempre foi um grande desafio superá-lo”.

“Aprendi muito com ele. Houve vezes que me beneficiei dele e, provavelmente, ele pode dizer o mesmo em relação a mim. Tivemos muitos sucessos juntos”, disse Vettel.

Um dos momentos mais tensos da relação entre os pilotos da Red Bull ocorreu no GP Malásia este ano.. Vettel venceu a prova depois de ignorar uma ordem da equipa para não atacar Webber.